Doces de Portimão candidatos às 7 Maravilhas já têm padrinhos

Padrinhos são figuras bem conhecidas

O ator e comediante Carlos Pacheco, o humorista Dário Guerreiro (Môce dum Cabréste) e a blogger Janine Medeira são os padrinhos dos três doces de Portimão que são finalistas distritais do concurso 7 Maravilhas Doces de Portugal, cujas votações já começaram.

Os três padrinhos, todos eles figuras bastante conhecidas a nível regional (e não só), foram apresentados esta segunda-feira, durante uma conferência de imprensa sobre os eventos de Verão no centro da cidade de Portimão.

Carlos Pacheco, responsável pelo grupo de teatro do Boa Esperança, que é o padrinho do Morgado, disse ter uma grande ligação – e já antiga – a este doce tradicional algarvio. «Quando fiz a 4ª classe, lembro-me que ofereci um Morgado à minha professora». A filha mais velha do ator portimonense, confessou ele, é outra grande fã: «quando ela vivia nos Estados Unidos, cheguei a enviar-lhe por correio».

Janine Medeira, blogger do Poupadinhos e com vales, é a madrinha do Doce Fino. «Estou muito contente com este convite. Para mais porque este doce fino é feito pela Vera e a forma como ela o faz é uma arte».

 

De facto, estes dois doces – Morgado e Doce Fino – são ambos feitos por Vera Santos, da pastelaria Amor às Fatias e uma doceira de mão cheia. «Morgado e Doce Fino são, no fundo, variações do mesmo doce», explicou, já que ambos têm como base massapão, feito de amêndoa e açúcar.

Com esta massa, feita à mão com mil e um cuidados, recheada com um pouco de fios de ovos, Vera molda bolinhos com a forma de frutos, peixes, cestinhos de rosas, animais, enfim, todas as figuras que a sua imaginação dita.

O Morgado tem a mesma base de massapão, mas «o acabamento é diferente», assim como a sua dimensão.

 

O terceiro doce de Portimão candidato às 7 Maravilhas é o Queijo de Figo, que tem como padrinho o humorista Môce dum Cabréste (Dário Guerreiro), que não pôde estar na conferência de imprensa, devido a compromissos profissionais.

Orlando Duarte, da pastelaria Delícias de Portimão, revelou: «não sou de Portimão, até sou de Aveiro e dou-me muito bem com o padrinho dos Ovos Moles…Mas o nosso candidato é o queijo de figo e é esse que vou defender!».

O queijo de figo é confecionado à base de figo seco e amêndoa, a que, normalmente, se juntam sabores e aromas como a erva-doce e a aguardente de medronho.

Isilda Gomes, presidente da Câmara de Portimão, disse acreditar que «estes padrinhos vão dar o seu melhor para que os nossos doces sejam vencedores». Quanto às pastelarias envolvidas, trata-se de «duas casas que têm o nome feito na nossa praça». «Queremos que um dos nossos doces seja pelo menos finalista. Para isso, temos que remar todos para o mesmo lado e pedir votos a toda a gente», acrescentou a autarca.

 

Portimão é o único concelho do Algarve que tem mais do que um doce a concurso, nesta fase. Os restantes finalistas distritais algarvios são o Bolo de Tacho (Monchique), o Dom Rodrigo (Lagos), o Folar de Olhão e o Folhado de Loulé.

Os 140 doces finalistas de todas as regiões de Portugal vão ser votados pelo público em 20 programas de daytime, a emitir em direto pela RTP, nos meses de Julho e Agosto. De cada programa na RTP, sai um pré-finalista que passa às semifinais.

Uma novidade desta edição é a existência de um Grande Júri, órgão de deliberação constituído por sete figuras do espaço mediático, que será responsável pela repescagem de oito candidatos que se irão juntar aos 20 pré-finalistas apurados pelo público, resultando numa lista de 28 pré-finalistas.

Os 28 pré-finalistas são divididos por sorteio pelas duas semifinais, nos dias 24 e 31 de Agosto, em dois programas em direto na RTP1, transmitidos em horário nobre.

Em cada semifinal, são apurados os 7 doces, aqueles que tenham mais votos contabilizados. Nesta fase, os sete elementos do Grande Júri vão comentar e provar os doces.

A Gala Finalíssima decorre a 7 de Setembro e será transmitida pela RTP1, também em horário nobre. Dos 14 finalistas apurados, vão ser eleitos 7 doces pelos portugueses como 7 Maravilhas de Portugal.

Os números para votar nos doces algarvios são:

Bolo de Tacho (Monchique): 760 107 134
Doce Fino (Portimão): 760 107 135
Dom Rodrigo (Lagos): 760 107 136
Folar de Olhão: 760 107 137
Folhado de Loulé: 760 107 138
Morgado (Portimão): 760 107 139
Queijo de Figo (Portimão): 760 107 140

 

Fotos: Elisabete Rodrigues | Sul Informação

 

Comentários

pub
pub