Dia Aberto na jazida paleolítica de Vale de Boi encerra 20 anos de investigação

Este foi o último dia aberto de Vale de Boi

O último Dia Aberto na jazida arqueológica de Vale de Boi decorreu no passado sábado, 20 de Julho, culminando 20 anos de investigação.

Os cerca de 70 visitantes que foram acolhidos pela equipa de arqueólogos coordenada por Nuno Bicho, do Interdisciplinary Center for Archaeology and Evolution of Human Behaviour (ICArEHB), da Universidade do Algarve.

Participaram diversas crianças que demonstraram grande atração pelos artefactos expostos e pelos trabalhos em curso, participando também, em algumas das operações.

Descoberto em 1998, este importante sítio arqueológico é hoje reconhecido como a maior e mais antiga jazida paleolítica conhecida no sul peninsular, com registos cronológicos que se cifram em 34 mil anos.

A sua investigação, promovida pela Universidade do Algarve, tem sido apoiada pela Câmara Municipal de Vila do Bispo, designadamente com a criação do Núcleo de Investigação Arqueológica de Vila do Bispo, uma ferramenta de cooperação interinstitucional que funciona no Centro de Acolhimento à Investigação de Vila do Bispo, equipamento municipal que reabilitou as desativadas instalações do antigo Jardim de Infância de Budens.

Tratou-se do último dia de escavações arqueológicas em Vale de Boi, após duas décadas de investigação no terreno e em laboratório.

Os largos milhares de artefactos e ecofactos exumados no local exigem agora mais algumas décadas de investigação académica bem como a sua valorização expositiva e interpretação museológica num processo de partilha e devolução sociocultural que terá lugar no futuro Museu de Vila do Bispo – O Celeiro da História.

 

Comentários

pub
pub