Célia Brito (PS) volta atrás com fecho da Novbaesuris se ganhar Câmara de Castro Marim

Célia Brito expõe as ideias da candidatura do PS à Câmara de Castro Marim

Reverter decisões do executivo cessante, como a criação de «piscinas flutuantes» em Odeleite e o encerramento de empresa municipal Novbaesuris, são duas das prioridades de Célia Brito, candidata do PS à presidência da Câmara de Castro Marim, nas Eleições Intercalares que decorrem no domingo.

A cabeça de lista da candidatura socialista falou com o Sul Informação e fez questão de não fazer promessas. «Temos que ter consciência de que estas são eleições para dois anos e que os compromissos são para este espaço temporal. Por isso, o PS não vai prometer aquilo que não conseguirá fazer», afirmou.

Ainda assim, deu conta de quais são as suas prioridades: «o desenvolvimento empresarial, o apoio social e desenvolver novas infraestruturas».

Neste último campo, a lista é extensa e tem à cabeça uma intervenção num monumento do concelho. «A requalificação do castelo, principalmente no acesso, vai ser a minha prioridade e o meu investimento logo a seguir ao dia 2 de Junho. E depois teremos de fazer obras dentro do castelo, mas pequenas, porque sabemos que isso implica muitos custos e requer uma verba que nós não temos, bem como pareceres de outras entidades», disse Célia Brito.

Outra prioridade é a reversão da decisão de fechar a empresa municipal Novbaesuris. «Essa será uma das primeiras coisas a fazer. Falamos de uma empresa que deu lucro de 70 mil euros e que encerra porque não houve vontade de responder ao Tribunal de Contas. Este órgão apontou para uma série de ilegalidades e não houve vontade do executivo em responder».

«Nós apresentámos várias soluções e propostas, mas não houve abertura. Uma das prioridades será reverter todo o processo, para potenciar o desenvolvimento de Castro Marim, que na área da cultura e da educação passa pela Novbaesuris», assegurou a candidata do PS à Câmara de Castro Marim.

Além destas grandes prioridades, há outras ideias que são para avançar a curto prazo, nomeadamente nas diferentes freguesias. «Vamos apostar na requalificação de Altura, que tem estado esquecida nos últimos seis anos. Não há um projeto para a rua da Alagoa, a rua principal. O centro de Altura tem estado ao abandono e a parte comercial não tem ordenamento nem planeamento. Temos de requalificar os arruamentos e a frente de mar, incentivando a parte comercial, os comerciantes, com um planeamento correto», defendeu.

«Em Odeleite, nós somos contra aquela que é a grande bandeira do PSD de Castro Marim, que são as piscinas flutuantes dentro da barragem. Apesar de ter sido aprovado, nós votámos contra e mantemo-nos contra este projeto», afirmou Célia Brito.

 

 

A candidata do PS rejeita «totalmente» uma obra «que custa um milhão de euros e só irá funcionar três meses por ano».

Assim, esta empreitada  «não avançará» caso o PS ganhe a Câmara. «Esse milhão de euros será deslocalizado para investir na aldeia de Odeleite, na requalificação do espaço onde são feitas as festas do 1º de Maio, com uma plataforma flutuante junto à ribeira, para atrair não só os moradores – este era o sítio de excelência para ir a banhos e onde ainda se deslocam -, mas também turistas».

Os socialistas também se propõem a «renovar todo o pavimento e toda a envolvente de Odeleite, para a tornar, verdadeiramente, uma aldeia florida».

Na área social, Célia Brito considera que só se conseguirá melhorar verdadeiramente a vida das pessoas «se trouxermos emprego para Castro Marim. Temos potencial para isso, mas os empresários têm sido colocados à parte. Temos de reverter a situação e trazer investimento à Praia Verde, à Retur e a toda a frente de mar».

Também «é prioritário acabar a ciclovia até VRSA e começar a ciclovia para a Praia Verde», bem como melhorar «as vias de acesso quer a VRSA, quer até São Bartolomeu e Praia Verde, com a construção da rotunda [na EN125], fazendo diligências junto da Infraestruturas de Portugal».

«Continuar a promover a resolução do problema da água e saneamento básico» é outro objetivo.

Célia Brito não esquece o passado recente e as “guerras” que manteve no último ano e meio com o executivo minoritário PSD/CDS-PP, liderado por Francisco Amaral, e diz que «a forma de se fazer política no concelho de Castro Marim terá de mudar».

«Eu vivi duas realidades. Uma em que o executivo PSD teve maioria, durante quatro anos, e que não dava conhecimento de nenhum assunto aos dois vereadores da oposição, do PS, nos quais me incluía. E não aconteceu nada nesses quatro anos. Nos últimos dois anos, em que não houve maioria, realizou-se mais trabalho, porque o executivo foi obrigado a trabalhar e a ter de apresentar propostas», acredita a candidata socialista.

«Diz-se que houve ingovernabilidade e é por isso é que estamos em eleições. Mas é por isso que o nosso slogan é Castro Marim pela Verdade. Eu já ando aqui há muito tempo, tive quatro anos fantásticos enquanto presidente de Junta de Freguesia, em que me senti realizada. Os últimos dois anos foram os piores da minha vida na política», confessou.

Acusando o executivo cessante de ter governado na base «do quero, posso e mando, mesmo não tendo maioria», Célia Brito diz que vive a atual campanha «pela justiça, pela reposição da verdade e da minha boa imagem e da do PS».

«Acusaram-nos de não termos aprovado nada e de estar a bloquear toda a gestão, o que não corresponde à verdade. O Plano de Atividades foi aprovado, o Orçamento Municipal foi aprovado, todas as obras estruturantes para o concelho foram por nós aprovadas. Custa muito que ao fim de ano e meio e que a justificação para as eleições seja que o PS se coligou com o CM1 e não deixou governar», disse a candidata socialista.

«Vivo Castro Marim e tenho a certeza que os castro-marinenses vão dar ao PS a confiança para governar nos próximos dois anos, tentar desenvolver esta terra e fazer mais por ela com trabalho, empenho e dedicação», concluiu Célia Brito.

 
Aproveite para conhecer, também, as propostas dos candidatos Nuno Osório, da CDU, e Francisco Amaral, da coligação Castro Marim + Humano (PSD/CDS-PP).

Comentários

pub
pub