UHF, mas também devoção a São Vicente, no Dia do Município de Vila do Bispo

As comemorações começam já este sábado

Vila do Bispo vai celebrar o dia do Município e o seu padroeiro, São Vicente, com várias iniciativas, que começam já amanhã, sábado, e se estendem até 22 de Janeiro. Um concerto dos UHF, entrega de prémios de aproveitamento escolar, um encontro de Janeiras, uma mostra de artistas do concelho e a tradicional procissão de São Vicente fazem parte do programa.

A festa começa já amanhã, sábado,  com um encontro de Janeira, que vai decorrer no Centro Comunitário Multisserviços de Budens, a partir das 15h00. A iniciativa é organizada pela Junta de Freguesia de Budens e pela Santa Casa da Misericórdia de Vila do Bispo.

No domingo, dia 13, igualmente às 15h00, terá lugar a 20ª edição da Mostra de Artistas do Concelho de Vila do Bispo, no Centro de Interpretação da vila.

Para o dia 19, um sábado, está marcada a sessão de entrega dos Prémios de Aproveitamento Escolar relativos ao ano letivo de 2017/18, que também inclui uma homenagem aos funcionários do município que se reformaram no decorrer de 2018.

No mesmo dia, às 21h30, os UHF atuam no Pavilhão Multiusos de Sagres (recinto da antiga Escola Primária).

No domingo, dia 20 de Janeiro, realizar-se-á uma marcha corrida em Burgau, com início marcado para as 9h30 junto à Escola Primária.

As celebrações terminam a 22 de Janeiro, Dia do Município. Às 9h00, terá lugar o Hastear da Bandeira, seguido da Sessão Solene da Assembleia Municipal.

Às 11h00, será celebrada a eucaristia, na Igreja Matriz de Vila do Bispo, seguida da Procissão de São Vicente, o padroeiro de Vila do Bispo, que é celebrado, no calendário litúrgico, no dia 22 de Janeiro.

São Vicente foi um diácono da igreja cristã em Saragoça. No Século IV da nossa era, as autoridades romanas moveram a última grande perseguição contra os Cristãos. Por não ter renegado à sua fé, Vicente foi morto no ano de 304, sendo os seus restos mortais sepultados em Valência.

Com a entrada dos Muçulmanos na Península Ibérica, no Século VIII, um grupo de Cristãos decidiu recolher os restos do mártir e transportá-los para um lugar seguro. O local escolhido foi o antigo Promontório Sagrado (Sagres), um local de culto para vários povos do Mediterrâneo. Aí floresceu a Igreja do Corvo.

Mais tarde, por iniciativa do 1º Rei de Portugal, D. Afonso Henriques, em 1173, os restos mortais do antigo mártir hispânico foram trasladados para a cidade de Lisboa. Daí em diante o antigo Promontório Sacro foi rebatizado de Cabo de São Vicente, designação que manteve até aos nossos dias.

São Vicente é o Padroeiro de Vila do Bispo, da Diocese do Algarve e da Cidade de Lisboa.

Comentários

pub
pub