Ciclovia começa a ser construída este mês para implementar o Quarteira Lab

Num futuro próximo, ciclovia deverá ter ligação ao Passeio das Dunas

Uma ciclovia entre as Rotundas do Polvo e do Terminal Rodoviário, vai começar a ser construída em Quarteira pela Câmara de Loulé ainda este mês. Este será o primeiro projeto implementado no terreno no âmbito do Laboratório Vivo para a Descarbonização (LVpD) – Quarteira Lab, cofinanciado pelo Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente.

O LVpD – Quarteira Lab, cuja área de intervenção inclui as Avenidas Carlos Mota Pinto e Francisco Sá Carneiro (entre as duas rotundas já referidas), é apresentado como «um território que pretende responder aos desafios da sustentabilidade urbana no concelho de Loulé».

A nova faixa para circulação de bicicletas irá desenvolver-se em cada um dos sentidos de trânsito, prevendo-se ainda que, num futuro próximo, «venha a fazer a ligação ao Passeio das Dunas».

Este projeto procura «conciliar, no espaço intervencionado, os diferentes modos de mobilidade, sem comprometer a atual oferta de estacionamento, criando melhores condições de conforto e segurança para a circulação de bicicletas no centro da cidade de Quarteira, assim como integrar medidas de acalmia de trânsito».

Além da criação da ciclovia, serão promovidas outras «soluções de sustentabilidade em meio urbano» no decurso do ano 2019, como a criação do estacionamento para bicicletas, instalação de mobiliário urbano multifuncional com recurso a energias renováveis, implementação de um sistema de gestão inteligente da rega, desenvolvimento de uma App Quarteira Lab para um envolvimento mais próximo da população com o projeto, criação de uma rota de recolha de recicláveis porta-a-porta para comércio e serviços e a instalação de dois postos de carregamento de veículos elétricos, entre outras.

Com estas ações, o Município de Loulé pretende «articular as diferentes valências de sustentabilidade no espaço urbano, fazendo uma aposta em espaços e soluções promotoras do desenvolvimento de tecnologias inovadoras de baixo impacte ambiental, de consolidação de princípios de uso eficiente e produtivo de recursos materiais e energéticos e da apropriação das mais-valias económicas e ambientais de novas soluções por parte das comunidades e populações».

Veja aqui o vídeo sobre o projeto:


 

Comentários

pub
pub