Jornalista do Sul Informação recebe Prémio Nacional de Jornalismo de Inovação

Cerimónia decorreu na Alfândega do Porto

A reportagem «Há um “ataque dos clones” em Monchique, a bem da produção de Medronho», publicada no Sul Informação, do jornalista Nuno Costa, venceu, esta segunda-feira, o Prémio Nacional de Jornalismo de Inovação, na categoria Media Regional Online. O prémio foi entregue numa cerimónia que decorreu no Centro de Congressos da Alfândega do Porto.

O Sul Informação estava duplamente nomeado. Além do artigo vencedor, também a peça «Empresas algarvias desafiadas a encontrar a inovação em si mesmas» foi finalista do prémio, promovido pela ANI – Agência Nacional de Inovação.

Foi o público, através de uma votação online, que teve mais de 800 participantes, que decidiu, com 55% dos votos, que a reportagem «Há um “ataque de clones” em Monchique, a bem da produção de medronho» fosse a vencedora.

Num evento apresentado pelo jornalista Lourenço Medeiros, Nuno Costa foi o primeiro a subir ao palco para receber o prémio das mãos de Vasco Trigo, membro do júri.

Nuno Costa agradeceu a distinção, realçando que «o trabalho que é feito na redação do Sul Informação, desde que foi criado, em 2011, procura inovar a cada dia».

Sobre o trabalho vencedor, explicou que «é papel dos jornalistas mostrar onde está a inovação, às vezes, onde ela é mais improvável. Este trabalho, sobre a produção de medronho, que está a ser auxiliada pela ciência, não só mostra como o conhecimento produzido pelas universidades está a ser posto em prática, mas também como está a ajudar um setor que, muitas vezes, é associado a uma tradição do passado, que tende a desaparecer».

Na categoria Media Nacional Online, a reportagem «Tem uma encomenda? Chame um drone», de Rute Fonseca, da TSF, foi a vencedora.

Já António Sarmento, d’O Jornal Económico, com o trabalho «Revolução: Como a inteligência artificial já está a mudar as nossas vidas», venceu a categoria Media Nacional Escrita.

O júri do prémio, que selecionou os finalistas, foi composto por Eduardo Maldonado (presidente da ANI), Paula Ascenção (diretora de comunicação do Compete 2020), João Paulo Meneses (jornalista; docente ISMAI/ESJ Porto), Vasco Trigo (diretor de comunicação e multimédia do ISCTE) e Joana Ferreira (da unidade de comunicação da ANI).

Este painel, depois de avaliadas as candidaturas, considerou não estarem reunidos os requisitos para atribuir um prémio na categoria Media Regional – Imprensa Escrita.

Esta foi a primeira edição do Prémio Nacional de Jornalismo de Inovação, promovido pela ANI – Agência Nacional de Inovação. O galardão «tem como objetivo promover e identificar trabalhos jornalísticos portugueses, em imprensa ou online, divulgados em 2017, com foco em temas de inovação e valorização do conhecimento de base científica e tecnológica». Cada um dos vencedores recebeu um prémio de quatro mil euros.

 

Comentários

pub
pub