Alcoutim transforma antigo edifício dos CTT em prédio para habitação

Autarquia também vai avançar com loteamento na aldeia de Martim Longo

O antigo edifício dos CTT, em Alcoutim, vai ser reconvertido num edifício habitacional, com cinco fogos. O projeto de execução foi aprovado esta quarta-feira, 28 de Novembro, em reunião da Câmara Municipal.

«O edifício térreo é constituído por seis divisões e logradouro, com uma área coberta de 191 metros quadrados e uma área descoberta de 171 metros quadrados, num total de 392 metros quadrados».

Situado junto ao castelo, numa zona privilegiada da vila, o antigo edifício dos CTT apresenta um elevado grau de degradação, «pelo que a opção da autarquia passa pela sua demolição integral, sendo que o novo espaço que surgirá irá obedecer ao seu traçado original, bem como ao tipo de revestimentos, proporções estruturais e estéticas».

Ali vai nascer um edifício multifamiliar com cinco fogos habitacionais, quatro de tipologia T2, divididos por dois pisos com entrada pela Rua D. Sancho II, e um fogo de tipologia T0, com um único piso e entrada pela rua junto ao castelo e acessível a pessoas com mobilidade reduzida.

O preço base da empreitada é de cerca de 465 mil euros e tem um prazo de execução de 24 meses.

Para Osvaldo Gonçalves, presidente da Câmara de Alcoutim, «trata-se de mais uma medida para fixar os jovens e para resolver problemas, já que a falta de habitação para venda ou arrendamento e os elevados preços das poucas existentes constitui um dos entraves à fixação das camadas mais jovens da população».

Nesta matéria, a autarquia também vai avançar com um loteamento na aldeia de Martim Longo. A operação tem como objetivo a implementação de um conjunto de 26 lotes, apenas para uso habitacional, junto à segunda fase da Avenida de Acesso à Escola Básica 1 de Martim Longo.

O terreno a intervencionar tem uma área total de 20 mil metros quadrados (dois hectares). Toda a zona residencial enquadra um conjunto de zonas verdes com espécies endógenas, com uma área total de aproximadamente 3180 metros quadrados, e espaço infantil, com posterior implantação do respetivo equipamento.

Esta empreitada custa cerca de 1 milhão de euros e tem um prazo de execução de 12 meses.

Comentários

pub
pub