Primeiro dia do Festival da Sardinha teve 20 mil visitantes e «foi um sucesso»

Hoje há concerto com Tributo Total no Festival da Sardinha

O primeiro dia do Festival da Sardinha de Portimão, que decorreu ontem, 1 de Agosto, foi «um sucesso» e atraiu cerca de 20 mil pessoas à zona ribeirinha de Portimão. À sardinha juntou-se o espetáculo musical de Matias Damásio como chamarizes do evento.

O primeiro dia de Festival da Sardinha também contou com a presença de Ana Paula Vitorino, ministra do Mar, que presidiu à inauguração do certame que decorre até 5 de Agosto.

Acompanhada por José Apolinário, secretário de Estado das Pescas, Ana Paula Vitorino «cumprimentou os empresários e expositores presentes e envolvidos no certame, os quais propõem uma grande variedade de produtos, com destaque para a sardinha assada no prato e no pão, o artesanato, os petiscos e a doçaria», conta a Câmara de Portimão.

Segundo a autarquia, a ministra «destacou o peso económico da pesca da sardinha e a importância desta espécie para comunidade local, sobretudo em termos gastronómicos, fazendo ainda questão de assumir-se como uma confessa apreciadora desta zona do Algarve».

Por sua vez, Isilda Gomes, presidente da Câmara Municipal, sublinhou o programa de animação preparado para a época estival, «cheio de propostas culturais e desportivas, com espetáculos para todos os gostos, visando turistas e residentes».

Sobre a presença da ministra do Mar nesta 24.ª edição, a autarca realçou tratar-se de «uma amiga de Portimão que vem reforçar a ideia de que esta é a capital da sardinha e nos transmite, digamos assim, um selo de garantia».

Um dos pontos altos da inauguração foi, segundo a Câmara de Portimão, a iluminação da ponte ferroviária com a insígnia do festival, através de uma decoração com luzes LED, permitindo que, à noite, a entrada de Portimão e esta “zona da sardinha assada” ganhe um novo atrativo.

Este festival também «homenageia as raízes da sociedade local, ligada intimamente à pesca e à indústria conserveira». Prova disso, segundo a autarquia, foi a encenação do “Alar da rede” ao som do “Arribalé” com a participação do grupo Grupo Coral de Portimão e Orquestra de Acordeões da Academia de Música de Lagos que, «ao unirem as vozes aos instrumentos, tornaram a inauguração oficial num momento especial, enriquecendo ainda mais este emblemático evento».

Ao todo, são oito os restaurantes oficiais do evento, que servem a sardinha assada acompanhada com batata cozida e salada à algarvia (À Ravessa, Casa Bica, Dona Barca, Forte e Feio, O Meco, Ú Venâncio, Retiro do Peixe Assado e Zizá).

No entanto, também é possível degustar no festival da sardinha no pão, assegurada pelas associações locais Boa Esperança Atlético Clube Portimonense e GEJUPCE Portimão – Gil Eanes Juventude Portimonense Clube. A sardinha no pão come-se por 2,20 euros ou pode optar pelo menu que inclui bebida por 3,50 euros. Para os que menos apreciarem a sardinha assada, os menus de petiscos regionais são uma opção.

Para além da sardinhada e de outros petiscos, o artesanato também marca presença no festival, havendo stands dedicados à doçaria e a outros produtos regionais que participam no festival.

No que diz respeito a atuações musicais, depois do concerto de ontem, de Matias Damásio, hoje, dia 2, atua Tributo Total. Já amanhã, dia 3, é a vez de Raquel Tavares subir ao palco. No sábado, atua Ana Bacalhau e, no domingo, será a vez dos The Black Mamba.

Antes dos concertos no palco principal, a animação musical tem diariamente lugar no Coreto, a partir das 19h30, numa iniciativa a cargo da Junta de Freguesia de Portimão, com Renato Reis (dia 2), Fernando Siqueira (dia 3), Tiborna de Cantigas (dia 4) e a Escola de Fado do Boa Esperança (dia 5).

O Festival da Sardinha começa pelas 19h00 e encerra à 1h00. O acesso é livre.

O Festival da Sardinha 2018 é uma organização da Câmara Municipal de Portimão, em parceria com a APS – Administração dos Portos de Sines, a Junta de Freguesia de Portimão, e a EMARP – Águas e Resíduos de Portimão, com o patrocínio da Sagres, Delta Cafés, No Solo Água Portimão e Socialgar Seguros, e o apoio do Turismo do Algarve. O Festival tem ainda como rádio oficial a Alvor FM.

 

Comentários

pub
pub