“Concertos ao Entardecer” mostram música portuguesa alternativa em Faro e Sagres

Os “Concertos ao Entardecer”, iniciativa da associação ArQuente, estão de volta e vão levar muita música portuguesa alternativa a Faro […]

Foto de arquivo

Os “Concertos ao Entardecer”, iniciativa da associação ArQuente, estão de volta e vão levar muita música portuguesa alternativa a Faro e Sagres.

Este ano, o ciclo abre dia 26 de Maio com Tomara. O mais recente projeto de Filipe Monteiro, que saiu detrás dos instrumentos e resolveu mostrar-se por inteiro, é apresentado em Faro este sábado, às 19h30, na sede da Arquente, a Galeria Arco, e domingo, na Fortaleza de Sagres, às 18h00.

No dia 2 de Junho, é Mathilda, o alter-ego da jovem Mafalda Costa, quem promete impressionar o público, num concerto na ArQuente, marcado para as 19h30.

O Brasileiro Momo, que já passou pelo ciclo em 2015, é o senhor que se segue. Atua sábado (9 de Junho, às 19h30), em Faro, e domingo (10 de Junho), em Sagres, às 18h00.

A fechar o ciclo, há Beatriz Pessoa. Com um percurso que começou no jazz, mas foi ganhando outros contornos, Beatriz dá concertos em Faro, dia 16 de Junho, às 19h30, e em Sagres, no dia a seguir, às 18h00, com o seu mais recente trabalho discográfico, lançado em Março.

«Estou rendida aos nomes que vão passar por cá este ano. São projetos com imenso valor e todos eles muito diferentes. Não percam mesmo!», aconselha Teresa Silva, presidente da ArQuente, que lembra a importância deste ciclo para dar a conhecer ao público algarvio aquilo que de melhor se faz no panorama nacional no que respeita à música alternativa.

«Há oito anos, quando o ciclo arrancou, o público ainda era tímido. Quase que se contavam-se pelos dedos os que eram fiéis à iniciativa e arriscavam passar o final do seu sábado na sede da ArQuente a ouvir música fora da caixa, enquanto os aviões rasgavam os céus e os comboios obrigavam a prestar ainda mais atenção aos concertos», diz a ArQuente.

«Mas hoje, e depois de muita persistência e resiliência, tudo mudou e são cada vez mais os que confiam nas apostas musicais da ArQuente – Associação Cultural e aceitam passar bons finais de tarde a olhar a Ria Formosa enquanto o sol se esconde no horizonte».

«Quando começámos sabíamos que estávamos a partir pedra mas arriscámos, pois acreditávamos no valor daquilo que estávamos a fazer. Hoje digo, sem reservas, que valeu a pena», diz Teresa Silva.

O ciclo “Concertos ao Entardecer” tem o apoio da Direção Regional de Cultural do Algarve, fazendo parte do programa DIVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos.

 

Em Faro (Galeria Arco):

Dia 26 de maio | 19h30: Tomara

Dia 02 de junho | 19h30: Mathilda

Dia 09 de junho | 19h30: Momo

Dia 16 de junho | 19h30: Beatriz Pessoa

 

Na Fortaleza de Sagres:

Dia 27 de maio | 18h: Tomara

Dia 10 de junho | 18h: Momo

Dia 17 de junho | 18h: Beatriz Pessoa

Comentários

pub
pub