Manifestantes anti-petróleo entregaram «simpática santola» à Galp e a Joaquina Matos

Os manifestantes que participaram, esta quarta-feira, em Lagos, na marcha “A Revolta da Santola”, contra a exploração de petróleo e […]

Os manifestantes que participaram, esta quarta-feira, em Lagos, na marcha “A Revolta da Santola”, contra a exploração de petróleo e gás, entregaram, além do seu manifesto, uma «simpática santola em feltro» à Galp e a Joaquina Matos, presidente da Câmara.

Esta «marcha pacífica», que foi promovida por várias escolas de surf e pela Associação de Escolas de Surf da Costa Vicentina, reuniu, segundo a organização, «centenas de manifestantes».

O grupo de cidadãos entregou também, além da santola e do manifesto, informação sobre como participar na Consulta Prévia que está a decorrer no participa.pt, para que haja uma Avaliação de Impacto Ambiental (AIA), e uma listagem das próximas ações a realizar brevemente.

No encontro com Joaquina Matos, os manifestantes pediram à autarca que realize «sessões de esclarecimento à população e ajuda no acesso à Internet de forma a que todos os cidadãos possam manifestar a sua posição».

Em nota enviada às redações, os manifestantes realçam que «no dia em que a Consulta Pública foi aberta, a AMAL (Comunidade Intermunicipal do Algarve) e todos os presidentes de Câmara receberam um e-mail a solicitar a realização de sessões de esclarecimento, por parte do Movimento de Cidadãos Grupo Stop Petróleo Vila do Bispo», mas que «até à data, não houve resposta».

Para o dia 14 de Abril, às 15h00, está marcada uma nova manifestação, em Lisboa, a começar no Largo Camões, tendo já sido pedidos autocarros às autarquias do Algarve.

Além de escolas de surf, bodyboard, mergulho, marítimo-turísticas, ou mariscadores estiveram presentes na manifestação vários Movimentos/Associações ligados à causa e a francesa Olivia Piana, bi-campeã europeia de sup race técnico, número 3 mundial e vice-campeã em “Pacific Paddle Games”.

 

Comentários

pub
pub