Susana Travassos regressa ao Festival da Canção, depois de Diogo Piçarra anunciar que se afasta

Diogo Piçarra anunciou esta noite, na sua página de Facebook, a desistência do Festival da Canção, após a polémica do […]

Diogo Piçarra anunciou esta noite, na sua página de Facebook, a desistência do Festival da Canção, após a polémica do alegado plágio da «Canção do Fim». Assim sendo, é outra algarvia, a cantora Susana Travassos, a ir à final, com a canção «Mensageira», composta por Aline Frazão.

«Informo que decidi terminar a minha participação no Festival da Canção», escreveu o cantor farense no Facebook.

O Sul Informação falou com Susana Travassos, que confirmou que ela e Aline Frazão foram contactadas esta tarde pela RTP e aceitaram regressar.

«Aceitei por respeito pela canção em si e pelas pessoas que gostaram dela», explicou Susana Travassos.

A cantora nascida em Vila Real de Santo António, que tem feito grande parte da sua carreira no Brasil, comentou que «quando aceitamos fazer parte de um concurso, isso coloca a arte um bocadinho de parte. Uma competição não combina com arte».

Mas, admitiu, «o propósito de representar Portugal na Eurovisão tem peso. Sendo o meu ofício cantar, tenho é de aceitar esta nova oportunidade e ir lá!»

Na segunda semifinal de domingo passado, a canção «Mensageira», interpretada por Susana Travassos e composta por Aline Frazão, tinha sido a 3ª na votação do júri, mas acabou afastada da final devido à fraca votação do público. Susana Travassos acabou por ser a oitava classificada, tendo então ficado de fora do lote de sete canções escolhidas para a final.

O jornal «Blitz» considerou mesmo o seu afastamento como «a maior injustiça da noite». «”Mensageira” foi escrita por Aline Frazão para a voz de Susana Travassos. Um “canção de despedida” com pés e cabeça e uma interpretação imaculada, com sabor a Brasil e tango. Muito bonita. Foi, quanto a nós, a maior injustiça da noite: merecia ser finalista, mas os zero pontos do público não chegaram para compensar os oito do júri», escreveu o jornal especializado em música.

Mas, com a desistência de Diogo Piçarra, que, na segunda semifinal de domingo passado tinha sido o preferido do júri e do público, Susana Travassos acabou agora por ser chamada de novo.

Nas suas declarações ao Sul Informação, a cantora disse ter sido apanhada de surpresa por esta reviravolta inesperada. «Agora vou ter de me reorganizar. No dia 1, tinha uma participação em Lisboa, no concerto de uma cantora argentina, mas vou ter de desmarcar».

Susana Travassos acrescentou: «não entrei com muitas expectativas no Festival da Canção, foi pela canção em si e pela Aline. Mas agora tenho esta nova oportunidade e, apesar de ter tido pouco tempo para decidir, tinha de aceitar, para depois não ficar a pensar “e se…”».

Por seu lado, Diogo Piçarra, na mensagem que deixou na sua página de Facebook, garantiu: «a minha posição mantém-se em relação à minha música, a consciência tranquila e cabeça erguida. Mas não pretendo alimentar mais esta nuvem. Tudo isto que se criou em torno da minha participação já não é Música. Não quero deixar de dizer o orgulho que poderia ser representar o meu país num concurso como a Eurovisão, mas já não faz sentido nenhum sequer tentar ganhar essa oportunidade».

«A minha carreira e vida não dependem disto, só depende de vocês e nesse sentido sei que estarei para sempre bem acompanhado», , explica o cantor e compositor.

«A todos os concorrentes, espero que saia do Festival da Canção o próximo vencedor da Eurovisão 2018, e estarei aqui, como todos os portugueses, a aplaudir de pé», conclui o músico farense.

Comentários

pub
pub