Crianças especiais têm férias diferentes em Silves

As crianças com necessidades especiais têm de ter férias excecionais. É este o lema da Associação de Atividade Motora e […]

Foto_AAMA

As crianças com necessidades especiais têm de ter férias excecionais. É este o lema da Associação de Atividade Motora e Adaptada (AAMA), que vai promover uma colónia de férias para crianças especiais, no espaço “Amigos dos Pequeninos, em Silves, entre os dias 7 e 11 de Agosto.

Esta será a segunda edição da iniciativa, que este ano aumenta dos 6 para os 10 participantes. Ao longo de cinco dias, cada criança vai ter o acompanhamento direto de um monitor «formado e com experiência na área da reabilitação», que a ajudará a cumprir um programa terapêutico, onde a brincadeira também tem lugar. «Os nosso ingredientes são: brincar com sentido», ilustra a AAMA.

Nesta iniciativa vão participar crianças com diferentes condições, nomeadamente com diagnósticos de Paralisia Cerebral, Perturbação do Espectro do Autismo, Atraso de Desenvolvimento e Síndrome de Smith Magenis.

«Serão cinco dias intensivos a realizar tarefas, onde parar é apenas tempo para assimilar. Aqui as atividades que para muitas crianças surgem com naturalidade, como o comer, o ir à casa de banho, o pegar no lápis, ou até mesmo dizer um simples “Olá”, têm que ser aprendidas», explicou a associação, sediada em Lisboa.

Este é um projeto marcado «pela forte influência que o adulto tem no apoio direto à criança». Tendo isso em conta, estão envolvidos 11 monitores e 3 elementos de coordenação.

«Todas as atividades são para cumprir e as adaptações têm que existir. Todos os momentos são apoiados. Até no momento de comer a bolacha o monitor tem o dever de estar a estimular a criança. Existe um investimento constante, que permite levar à criança toda a informação para que seja possível recolher dela uma resposta. Sucesso e autonomia são palavras de ordem da colónia», acrescentaram os promotores da iniciativa.

A realização desta colónia no Algarve foi possível «pelas ajudas financeiras da própria associação e pela força das famílias do Algarve». As famílias «reuniram apoios financeiros e de serviços, permitindo assim a possibilidade de todos conseguirem participar». A Junta de Freguesia de Silves deu o seu apoio em bens utilizáveis e no espaço de acolhimento e a Internacional Rotary de Silves ofereceu as entradas num parque temático da região.

«As tarefas programadas serão: reabilitação em meio aquático, intervenção na fala e linguagem, intervenção na motricidade fina e aplicação aos grafismos, intervenção aos problemas de comportamento e intervenção nas autonomias. Iremos realizar uma saída a um parque temático e uma saída à Praia de Armação de Pêra», revelou a AAMA.

Comentários

pub
pub