Dança contemporânea com Vera Mantero esta noite no Centro Cultural de Lagos

A coreógrafa Vera Mantero apresenta a sua performance de dança contemporânea «Os Serrenhos do Caldeirão, Exercícios de Antropologia Ficcional» esta […]

Vera Mantero em «Os Serrenhos» - foto de Luís da Cruz
Vera Mantero em «Os Serrenhos» – foto de Luís da Cruz

A coreógrafa Vera Mantero apresenta a sua performance de dança contemporânea «Os Serrenhos do Caldeirão, Exercícios de Antropologia Ficcional» esta sexta-feira, dia 4 de Novembro, às 21h30, no Centro Cultural de Lagos.

É mais um dos espetáculos da edição de 2016 do Festival Verão Azul, que este fim de semana chega a Lagos, com uma forte programação para marcar a sua reta final.

Em «Serrenhos do Caldeirão», Vera Mantero articula «as suas recolhas de vídeo com as recolhas em filme de Michel Giacometti, sobretudo as feitas em torno de canções de trabalho», trazendo «uma ideia de cosmologia que deverá ser reativada, uma recuperação de saberes perdidos, tudo isto mediado pela reflexão sobre a desertificação e desumanização da Serra do Caldeirão no Algarve», explica a produção do Verão Azul.

Mas a festa de encerramento continua ao longo do fim de semana, com muita música e outras atividades.

Na música, destaque para os concertos na noite de sábado, 5 de Novembro, no Centro Cultural de Lagos: «Live Low» apresentam o seu novo disco «Toada», um trabalho que recupera algum repertório do Cancioneiro, da música de trabalho e da tradição oral, aproximando Michel Giacometti a Alan Lomax, onde sonoridades planas e bucólicas são interrompidas por elementos electrónicos e percussivos, numa espécie de mimetismo da lavoura e da sua envolvente.

Depois dos «Live Low», entram em palco os «Black Bombaim», com Rodrigo Amado como convidado, saxofonista que encerrará depois o Festival no dia 6 de Novembro, com um concerto a solo, na Galeria LAR.

Pelo meio, ainda a dupla de clubbing «Les Rockouers», a fechar o dia 5 de Novembro, numa noite que pretende ser de festa e celebração no LAC – Laboratório de Actividades Criativas.

O cinema e o vídeo estão também presentes, com exibições na Galeria LAR: «Traces of a Diary», de Marco Martins e André Príncipe, é exibido hoje, às 18h00, no âmbito da exposição coletiva de fotografia «Começar do Zero», que se encontra patente no Centro Cultural de Lagos, até ao final de Dezembro, e que integra obras de André Príncipe, André Uerba, Andrej Djerkovic, Patrícia Almeida e Vasco Célio.

Amanhã, sábado, dia 5, às 18h00, é a vez de «Deportado», de Natalie Mansoux (obra que trata das histórias de homens expulsos dos EUA devido a penas criminais, e obrigados a regressar aos Açores para viver em centros de acolhimento), enquanto no domino, dia 6 (17h30), chegam as «Curtas» de Bill Domonkos (autor que trabalha a partir de found footage e combina animações computorizadas, efeitos especiais, fotografia e imagens de arquivo manipuladas.

A edição de 2016 do Festival Verão Azul, que este ano passou por Loulé e Faro, termina a partir das 18h30 de domingo, na Galeria Lar, com um concerto do saxofonista Rodrigo Amado.

Comentários

pub
pub