Indie Lisboa mostra filmes premiados no Teatro das Figuras em Faro

O Cineclube de Faro aliou-se ao Teatro das Figuras e, nos dias 29 e 30 de maio, traz à capital […]

O Cineclube de Faro aliou-se ao Teatro das Figuras e, nos dias 29 e 30 de maio, traz à capital algarvia uma extensão do Indie Lisboa 2014, apresentando filmes premiados na mais recente edição do Festival Internacional de Cinema Independente.

Na quinta-feira, dia 29, serão exibidos dois filmes: «Amor, Plástico e Barulho», da brasileira Renata Pinheiro (2014), às 19h00, e ainda «Matar a un hombre», do chileno Alejandro Fernandéz Almendras (2014), que ganhou esta 11ª edição do Indie e recebeu o Grande Prémio Cidade de Lisboa.

A manhã do segundo dia, 30 de maio, será dedicada ao Indie Júnior, que assinala 10 anos de existência, com filmes mais apropriados ao público infantil, exibidos a partir das 10h00: «Nuvens de Lã», de Jacob Streilein, «Trampolim», de Maarten Koopman, «Boneco de Areia», de Pärtel Tall, «Vento», de Robert Löbel, «Adivinha o que Estou a Ver», de Alexandra Nebel, «Alma Elétrica», de Joni Männistö, «Sons da Natureza», de Simon Weber, «Mitopólis», de Alexandra Hetmerová, e ainda «O Pequeno Tacho do Anatole», de Eric Montchaud.

À noite, a partir das 19h00 serão exibidas três curtas metragens: «As figuras gravadas na Faca com Seiva das Bananeiras», de Joana Pimenta (Melhor Curta Portuguesa no Indie 2014), «Sinfonia n.º 42», do húngaro Réka Bucsi, e finalmente «Implausible Things» (Prémio Novo Talento), da portuguesa Rita Macedo.

A fechar esta extensão do Indie no Algarve, às 22h00, terá lugar a exibição do documentário «O Novo Testamento de Jesus Cristo Segundo João», dos realizadores Joaquim Pinto e Nuno Leonel.

Tendo como protagonista o ator e encenador Luís Miguel Cintra, o filme de 129 minutos, concluído em 2013, «recoloca a palavra e a imagem em campo aberto», segundo o júri da Igreja católica no festival de cinema independente IndieLisboa, que distinguiu o documentário com o prémio Árvore da Vida.

«Abre as palavras e as imagens à recusa de todo o supérfluo e desnecessário. Necessidade, urgência, a de hoje, em se construir um filme assim, que se configura na essencialidade das imagens e das palavras», refere o texto assinado pelos jurados, João Amaro Correia, Margarida Ataíde e Rui Martins.
Veja aqui o clip de «O Novo Testamento de Jesus Cristo Segundo João»:

clip C O NOVO TESTAMENTO DE JESUS CRISTO SEGUNDO JOÃO português from Joaquim Pinto Nuno Leonel on Vimeo.

 

Comentários

pub
pub