pub
Imprimir

30 bicicletas elétricas de «última geração» põem Vale do Lobo a mexer 

Vale do Lobo vai passar a ter 30 bicicletas elétricas, de última geração, disponíveis para qualquer pessoa utilizar. O projeto “Smart Bikes”, da empresa municipal Infralobo, foi apresentado esta quarta-feira, 9 de Maio, e as bicicletas deverão estar disponíveis já «no final da próxima semana». 

Estas bicicletas poderão ser encontradas em cinco estações, de uso partilhado, nos seguintes pontos: Receção do Golfe, Praça de Vale do Lobo, Vale do Ténis, Dunas Douradas e Supermercado de Vale do Lobo.

Até ao final deste ano, a utilização das bicicletas será gratuita. Depois, será estudado um modelo de pagamento que poderá incluir uma subscrição anual ou mensal, segundo explicou, ao Sul Informação, Fátima Catarina, presidente do Conselho de Administração da Infralobo.

No fundo, este projeto quer promover a «sustentabilidade ambiental», enquadrando-se na Estratégia Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas, que Loulé tem seguido.

As bicicletas foram desenvolvidas pela empresa Bewegen, mas as operações serão asseguradas por uma empresa nacional, a Wegoshare.

Apesar de elétricas, para ser ativado o motor da bicicleta é preciso que o utilizador esteja a pedalar. Ou seja, mesmo sendo elétricas, será sempre necessário algum esforço físico para andar nestas bicicletas…

O lançamento de mais esta iniciativa vem no seguinte de outra, que já está em vigor em Vale do Lobo e tem tido sucesso: a “Infralobo Smart Managment”, que permite que qualquer pessoa reporte alguma ocorrência relacionada, por exemplo, como um candeeiro de rua fundido ou um carro mal estacionado.

Tal como nessa plataforma, também a “Smart Bikes” será monitorizada, em tempo real, numa sala de operações, em que será possível saber onde estão as bicicletas, o seu nível de bateria, assim como quantas estão disponíveis e em que estações.

Esta informação estará ainda disponível para os próprios utilizadores que poderão planear a viagem antes de sair de casa. Ainda assim, há algumas questões que ainda terão de ser estudadas, no que toca à privacidade do utilizador e das informações que dá (nome ou número de telefone, por exemplo) quando se regista no site para começar a utilizar as bicicletas.

Para Vítor Aleixo, presidente da Câmara de Loulé, o lançamento deste projeto serviu para «mostrar à comunidade louletana e ao exterior aquele que é o potencial e o momento histórico que o o Município atravessa».

A iniciativa de bicicletas elétricas, disponíveis para qualquer pessoa, adiantou o edil, é para ser «replicada» noutras localidades do concelho, como a Quinta do Lago e a própria cidade de Loulé.

 

Fotos: Fabiana Saboya | Sul Informação

 

 

Comentários

pub