pub
Imprimir

Saiba como é que os Bombeiros de Portimão salvaram pai e filho de um poço de 20 metros

O poço onde filho e pai caíram

Pai e filho foram ontem à tarde salvos de um poço de 20 metros de profundidade, no Vale da Figueira, freguesia de Mexilhoeira Grande, pelos Bombeiros de Portimão.

O miúdo, de 7 anos, tinha caído ao poço, tendo-se o pai, de 41 anos, saltado lá para dentro, com a ajuda de um cabo, para tentar salvar o filho. Acabou por conseguir mantê-lo à tona da água até à chegada da equipa do Grupo de Salvamentos Especiais dos Bombeiros de Portimão, que depois resgatou pai e filho, sãos e salvos.

Segundo os Bombeiros portimonenses, o alerta foi recebido pelas 15h45, no Centro Municipal de Proteção Civil e Operações de Socorro de Portimão, via 112/CDOS de Faro.

De imediato, «reconhecendo a complexidade da exigente operação de socorro», foi despachada, em primeiro alarme, uma equipa do Grupo de Salvamentos Especiais, que está em permanência ao longo das 24 horas, com as valências de Salvamento Técnico por Cordas e Resgate Aquático, «tendo os primeiros meios diferenciados chegado ao local pelas 15h56», ou seja, apenas 11 minutos após o despacho.

No local, foram usados «os dispositivos de salvamento aquático “Throwbags”», para manter as vítimas a flutuar, assim como começou de imediato a ação de resgate com recurso a técnicas de salvamento por cordas.

A criança foi resgatada do poço em nove minutos, tendo saído «apenas com ferimentos leves».

Pai e filho receberam assistência das equipas de pré-hospitalar no local e, depois de avaliados pela equipa médica do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), foram transportados para o Hospital de Portimão.

Interior do poço de 20 metros – foto: Bombeiros de Portimão

Em paralelo, segundo contam os Bombeiros de Portimão, foi ainda preciso dar assistência a um outro homem, um familiar de 51 anos, «por ansiedade», que também foi levado para o hospital.

A Unidade Móvel de Intervenção Psicológica de Emergência (UMIPE) do INEM, entretanto enviada para o local, prestou também apoio aos demais familiares presentes.

Mas, apesar do perigo, a situação acabou por ter um final feliz.

Participaram nesta operação, em conjunto com o Corpo de Bombeiros de Portimão, o INEM e a GNR, num total de 22 operacionais e 10 veículos.

Ainda foram acionadas equipas de mergulhadores dos Bombeiros de Portimão, mas estas não chegaram a intervir, «face ao sucesso do resgate na 1ª abordagem».

Comentários

pub