pub
Imprimir

Ria Formosa transforma-se em sala de exposições para mostrar os seus retratos

Doze fotografias da autoria de Jorge Jubilot, espalhadas por outros tantos cais de embarque da Ria Formosa. Este é o resumo da mostra «Retratos na Ria», que abre as suas portas hoje, 1 de Março, e pode ser vista durante dois meses, até 30 de Abril.

Carlos Norton, um dos elementos da Fungo Azul, associação cultural que organiza esta original exposição, apoiada pelo programa 365 Algarve, explicou, no programa radiofónico «Impressões», realizado em conjunto pela Rádio Universitária do Algarve e pelo Sul Informação, que se trata de «uma exposição diferente, porque a sala de exposições é a própria Ria Formosa».

«Vamos ter 12 fotos espalhadas por cada cais de embarque da Ria Formosa e, quem quiser ver esta exposição não terá de ir a uma sala, mas terá de viajar pelas múltiplas margens da ria, para ver as fotografias que estão em cada cais», acrescentou o músico e sonoplasta.

Carlos Norton explicou que Jorge Jubilot já é bem conhecido dos elementos da Fungo Azul, já que o fotógrafo acompanhou o último trabalho dos Orblua, dando origem à exposição «Retratos Cinéticos». Dando conta destas contaminações, a foto do cartaz da exposição «Retratos na Ria» é a mesma da capa do disco de 2015 «Retratos Cinéticos», dos Orblua, o grupo musical que também é projeto da Fungo Azul, mas está agora em repouso.

 

Clique aqui para ouvir, na íntegra, a entrevista de Carlos Norton ao «Impressões».

 

 

Comentários

pub
pub

Em foco

pub
Logo Lugar ao Sul
pub
pub