pub
Imprimir

Muitos recordes entre os «resultados históricos» do turismo algarvio em 2016

Mais de 18 milhões de dormidas num ano, um número que nunca antes tinha sido atingido por qualquer região do país, um «valor recorde» de proveitos e a liderança nos principais indicadores turísticos, a nível nacional, são alguns dos destaques de um ano de 2016 com «resultados históricos» para o turismo algarvio, anunciou esta quarta-feira a Região de Turismo do Algarve.

As estatísticas relativas ao setor do turismo de 2016 foram divulgadas hoje, dia 15 de Fevereiro, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), e vêm confirmar o “ano de ouro” turístico da região.

Segundo a RTA, o Algarve bateu o recorde absoluto de número de dormidas num ano, ficando no topo da lista não só no que toca às dormidas de estrangeiros (14,2 milhões, que representam 37,2% de todas as dormidas de estrangeiros no país), como também de residentes (3,9 milhões, ou seja, 25,4% do total das dormidas de residentes em Portugal).

A marca histórica atingida em 2016 teve uma forte ajuda dos turistas vindos de fora, que aumentaram 11,9 por cento, em relação a 2015.

Ao recorde conseguido no campo das dormidas, juntam-se um «aumento expressivo dos proveitos», um incremento dos hóspedes e as cerca de 1,3 milhões de voltas de golfe nos campos da região.

No que diz respeito aos proveitos, a hotelaria regional fechou 2016 «com uma subida acentuada face ao ano anterior, na ordem dos 19,4 por cento, para um valor recorde de 904,6 milhões de euros».

Ao mesmo tempo, os proveitos de aposento aumentaram 21,1 por cento, para 666,4 milhões de euros. «Também neste indicador foi o Algarve a registar o valor absoluto mais elevado de todas as regiões nacionais», frisou a RTA.

O INE também registou um aumento do número de hóspedes nas unidades hoteleiras da região, tendo sido alcançandos os 4 milhões de hóspedes, um resultado 10,1 por cento acima do verificado no período homólogo. No Algarve, a estada média nos estabelecimentos hoteleiros situou-se nas 4,49 noites, valor que compara com uma estada média a nível nacional de 2,81 noites.

O bom ano de 2016 também se refletiu no golfe, «produto turístico de extrema relevância para o Algarve no combate à sazonalidade do turismo balnear». No ano passado, foram registadas 1,3 milhões de voltas de golfe nos 40 campos que existem na região, mais 10,5 por cento do que em 2015.

A RTA recorda, igualmente, o desempenho do Aeroporto de Faro, por onde passaram em 2016 mais de 7,6 milhões de passageiros, uma marca inédita na infraestrutura aeroportuária da região.

«Depois de um ano a todos os níveis difícil no que concerne à gestão dos parcos recursos que nos são atribuídos, tivemos um desempenho exemplar em termos turísticos. Para um sector estruturante como o turismo seria expectável que se prolongasse este ciclo virtuoso, continuando a investir-se hoje para continuar a colher-se no futuro. Gostaria que o turismo tivesse o tratamento diferenciado que já fez por merecer», considerou Desidério Silva, presidente da Região de Turismo do Algarve.

Comentários

pub