Loulé lança linha de apoio e abre refeitório social em Quarteira

Todos os dias serão servidos, neste refeitório, almoços e será possível obter kits de alimentação para o jantar

A Câmara de Loulé criou uma linha de apoio e vai abrir um refeitório social, na Escola São Pedro do Mar, em Quarteira. Estas são as mais recentes medidas de combate à pandemia da Covid-19.

Esta linha já está operacional e funcionará todos os dias entre as 9h00 e as 20h00. Esta quarta-feira, 25 de Março, em Quarteira, na Escola São Pedro do Mar, abrirá portas um refeitório social destinado a suprir dificuldades sentidas a nível da alimentação pelos cidadãos mais carenciados.

Todos os dias serão servidos almoços e será possível obter kits de alimentação para o jantar. Ambas as medidas fazem parte da resposta do Município de Loulé à crise, procurando ajudar a comunidade num momento difícil como é o da propagação do novo coronavírus.

«O apoio social às famílias tem constituído, ao longo dos últimos anos, uma das linhas prioritárias de intervenção da autarquia. Neste momento de crise sanitária, esse objetivo acentua-se e, nesse sentido, estamos a criar instrumentos que permitam reforçar o auxílio àqueles que, pelas mais diversas razões, se encontrem numa situação de maior fragilidade», afirma Vítor Aleixo, presidente da Câmara de Loulé.

«A Linha de Apoio Loulé Solidário e o refeitório são, sem dúvida, excelentes exemplos desses mecanismos que contribuem para atenuar as consequências imediatas destes tempos difíceis», acrescenta.

O serviço da Linha de Apoio Loulé Solidário é gratuito e pode ser acionado através do número de telefone 800 289 600 ou via correio eletrónico loulesolidariom-loule.pt.

Destinado a pessoas idosas, dependentes ou impossibilitadas de sair de casa e sem suporte familiar, este serviço pode ser contactado por iniciativa do próprio, da família, de outros elementos da comunidade e/ou entidades externas.

O objetivo é garantir o apoio psicossocial a indivíduos e famílias em situação de vulnerabilidade social ou noutras situações de dificuldade pontual, minimizando, deste modo, o impacto negativo do atual problema de saúde pública na vida quotidiana da população.

Psicólogos, assistentes sociais e técnicos de ação social estarão a trabalhar neste serviço. Num primeiro momento farão um trabalho de acolhimento social, prestando informação básica e orientando quem quer que contacte o serviço e, num segundo momento, farão um acompanhamento social do cidadão com as respostas mais adequadas a problemáticas específicas.

Os cidadãos que precisarem de recorrer a este serviço encontrarão apoio social para enfrentar dificuldades com que possam estar a deparar-se neste momento, bem como apoio psicológico.

Os técnicos especializados ajudarão a desenvolver estratégias ativas de adaptação em situações de crise, a minimizar o impacto negativo da pandemia, a restaurar o nível funcional e a prevenir uma exacerbação de sintomatologia psicológica.

Além dos serviços de ação social da Câmara Municipal de Loulé, a criação e funcionamento da Linha de Apoio Loulé Solidário conta igualmente com a cooperação das entidades da Rede Social de Loulé e do Banco Local de Voluntariado.

Comentários

pub
pub