Morreu Alberto Mendonça Neves, fundador da Asmal e do Cineclube de Faro

Alberto Mendonça Neves foi presidente da Asmal, dirigente do Cineclube de Faro e membro da Tertúlia Farense

Foto: Eduardo Pinto

Alberto José Mendonça Neves, sócio fundador da Asmal – Associação de Saúde Mental do Algarve, do Cineclube de Faro e da Tertúlia Farense morreu esta terça-feira, 3 de Dezembro, aos 85 anos.

Filho do professor e geógrafo José Neves Júnior, Alberto Mendonça Neves era médico psiquiatra, tendo estudado em Coimbra.

Maria Fernanda Morais, colega de Alberto Mendonça Neves na Tertúlia Farense, recorda-o como alguém com «espírito jovial, curioso, ávido de conhecimento, não assumindo o papel redutor associado ao idoso, não se enclausurando no betão do confortável apartamento onde vivia».

Cineclubista convicto, foi um dos sócios fundadores e foi presidente da Assembleia Geral do Cineclube de Faro durante mais de 20 anos.

«Não gostava de perder a oportunidade de “assistir”, “ouvir”, “participar”, “sentir”, “ conviver”, em tudo o que lhe acrescentava algo, talvez por perceber que a vida é para ser vivida no “Aqui e no Agora”, que é perene como um fósforo, apaga-se, sem hora marcada», lembra Maria Fernanda Morais.

No dia 7 de Abril de 2009, Alberto Mendonça Neves recebeu recebeu a medalha de serviço “Grau Ouro” do Ministério da Saúde, entregue por Ana Jorge, pelo contributos excecionais que deu à Saúde e aos serviços de saúde ao longo da sua carreira.

Alberto Mendonça Neves integrou e dirigiu o Departamento de Psiquiatria do Hospital de Faro, implementou o Hospital de Dia da Psiquiatria e fundou a ASMAL, da qual foi presidente, desde a sua fundação, em 1991, até 2012.

As cerimónias fúnebres decorrem na quinta-feira, 5 de Dezembro, das 9h00 às 11h00, na Capela da Igreja de São Luís, em Faro.

O corpo seguirá depois para Elvas onde será cremado.

 

Comentários

pub
pub