Prolongado prazo de candidatura de projetos de Inovação Social no Algarve

O concurso Parcerias para o Impacto da Portugal Inovação Social disponibiliza 2,5 milhões de euros para apoiar projetos

O prazo de candidatura de projetos ao concurso Parcerias para o Impacto da Portugal Inovação Social para o Algarve foi prolongado até 6 de Junho.

Lançado no passado mês de Fevereiro, o concurso Parcerias para o Impacto da Portugal Inovação Social disponibiliza 2,5 milhões de euros para apoiar projetos que testam, desenvolvem ou expandem soluções inovadoras, complementares às tradicionais, para resolver ou mitigar problemas sociais nas áreas da educação, emprego, saúde, justiça, inclusão social ou cidadania na região algarvia.

Este é já o segundo concurso de Parcerias para o Impacto que a Portugal Inovação Social abre para a região algarvia desde o ano passado.

A poetisa Felisbela Bartolomeu tem uma paixão: declamar poesia. Esta senhora, residente na serra algarvia, no concelho de Loulé, desenvolve esta atividade sem qualquer recurso ao papel, trabalhando sempre com base na sua memória para encher de versos as suas “pequenas grandes plateias”.

A Felisbela é um excelente exemplo do que o projeto Café Interior – Café Terapêutico, um dos projetos financiados pelo primeiro concurso de Parcerias para o Impacto da Portugal Inovação Social, lançado em 2018, pretende trabalhar.

O Café Interior apresenta-se como um recurso móvel, constituído por uma equipa multidisciplinar, que atua nas áreas da estimulação cognitiva, na inclusão pela arte e na partilha das tradições, promovendo o bem-estar social, psicológico e físico, a inclusão social e a qualidade de vida da população sénior residente no meio rural.

Além do Café Interior – Café Terapêutico, oito outros projetos estão também a receber financiamento público através da Portugal Inovação Social, num total de 1,4 milhões de euros.

Neste segundo concurso de Parcerias para o Impacto, estão agora disponíveis 2,5 milhões de euros.

“Parcerias para o Impacto” é um instrumento de financiamento gerido pela Portugal Inovação Social que garante o financiamento até 70% do custo total de um projeto, sendo que um ou mais investidores sociais – públicos ou privados – devem suportar os restantes 30%.

O CRESC Algarve 2020 reservou uma dotação de 2,5 milhões de euros, sendo que a comparticipação pública da despesa elegível é repartida pelo Fundo Social Europeu – FSE (80%).

As candidaturas devem ser submetidas no Balcão 2020 até às 18h00 do dia 6 de Junho.

Mais informações sobre este e outros concursos abertos estão disponíveis aqui.

Comentários

pub
pub