Complexo Arqueológico dos Perdigões já é Monumento Nacional

Excecionalidade dos materiais recolhidos é uma das razões para a classificação

O Governo aprovou esta semana, em Conselho de Ministros, o decreto que classifica como sítio de interesse nacional, com a designação de “monumento nacional”, o Complexo Arqueológico dos Perdigões, no concelho de Reguengos de Monsaraz (Évora).

Segundo o Governo, a classificação deste complexo arqueológico justifica-se «pelas suas dimensões monumentais e bom estado de conservação», assim como «pela excecionalidade dos materiais nele recolhidos, que identificam uma ocupação por um período superior a mil anos».

Por todos estes motivos, sublinhou o Conselho de Ministros, «o complexo dos Perdigões deve ser reconhecido como um conjunto de superior relevância histórica, cultural e científica com elevado potencial de valorização».

O Complexo Arqueológico dos Perdigões situa-se na Herdade do Esporão, em Reguengos de Monsaraz.

Há mais de 5 mil anos, os Perdigões eram um importante santuário para onde convergiam populações vindas de várias regiões, para aí realizar rituais ligados à morte, ao culto dos antepassados e ao mundo simbólico.

Desde há 18 anos que o projeto dos Perdigões tem vindo a ser investigado, sob a responsabilidade de António Valera, investigador integrado do ICArEHB, e é na atualidade um dos projetos mais profícuos dedicados ao conhecimento da realidade dos recintos de fossos da Pré-História recente ibérica.

Comentários

pub
pub