Azinheira secular de Mértola é candidata a Árvore de 2019

Há cinco árvores monumentais alentejanas candidatas em Portugal

A Azinheira Secular de Monte Barbeiro, freguesia de Alcaria Ruiva, Mértola, é uma das 10 finalistas portuguesas do concurso Árvore do Ano 2019, promovida pela UNAC – União da Floresta Mediterrânica. A árvore portuguesa vencedora irá concorrer à votação para a Árvore Europeia do Ano.

Inserida na Zona de Proteção Especial do Vale do Guadiana, esta azinheira (Quercus rotundifolia) distingue-se de outras da sua espécie pelas suas características invulgares, das quais se destacam o perímetro à altura do peito (PAP) de 3,56 metros, uma copa com 23,28 metros de diâmetro médio e uma área com cerca de 487 metros quadrados de copa.

«A melhor forma de perceber a sua grandiosidade é efetivamente pela sua sombra: ao sentarmo-nos debaixo da sua copa, faz com que o calor abrasador do Alentejo nos pareça suportável e nos permita contemplar a vastidão da planície envolvente, respirando a sua tranquilidade», explica a Câmara Municipal de Mértola.

No Alentejo, há ainda quatro outras árvores monumentais candidatas: a Aroeira (Pistacia lentiscus) Fazedora de Chuva, com 600 anos de idade, de Valongo, concelho de Avis, o Nosso Sobreiro (Quercus suber), com 300 anos, do Monte do Gestial, em Abela, Santiago do Cacém, o Plátano (Platanus hibrida) do Rossio, com 180 anos, em Portalegre, e o Zambujeiro Milenar (Olea europaea L. var. sylvestris Brot.), com mais de 2000 anos, da Herdade do Freixo, em Montemor-o-Novo.

A votação das 10 árvores finalistas decorre em https://portugal.treeoftheyear.eu/vote

 

Comentários

pub
pub