Duas frentes continuam ativas em Monchique, enquanto avança «reconhecimento do terreno»

Fogo continua a progredir mas esta manhã está a ser feito «reconhecimento»

Foto: Nuno Costa | Sul Informação

A noite foi de muito trabalho no incêndio da Serra de Monchique, onde continuam duas frentes de fogo ativas, como confirmou o CDOS de Faro ao Sul Informação.

Esta manhã, os meios aéreos já voltaram ao teatro de operações, enquanto o comando está a fazer «o reconhecimento do terreno, com a luz do dia, para ver a área no seu todo».

Ontem, pouco depois das 20h00, Vítor Vaz Pinto, comandante operacional do Algarve, tinha dito que uma das frentes «está dominada», decorrendo então as «ações de extinção e consolidação». Mas a situação parece ter piorado durante a noite, em especial devido aos fortes ventos e às altas temperaturas.

Rui André, presidente da Câmara de Monchique, que tem estado no terreno a acompanhar a situação, disse que «a noite, que costuma trazer janelas de oportunidade, com temperaturas mais baixas e mais humidade, desta vez não nos ajudou. Tivemos aqui temperaturas de 40 graus e assim foi muito difícil».

Segundo o autarca, a frente que inspira ainda «maior preocupação» é a «frente sul».

A estrada nacional 266, mais conhecida como estrada de Sabóia, continua fechada, na zona do fogo, enquanto a estrada municipal 501 foi reaberta pelas 4h30.

Além disso, a pedido da Autoridade Nacional de Proteção Civil, a Força Aérea fez durante a noite um voo de reconhecimento e monitorização com o avião C-295 sobre as zonas de risco de incêndio, nomeadamente em Monchique, mas também em Santarém, Portalegre e Nisa.

Dois operacionais seguiram a bordo juntamente com os elementos da Força Aérea.

O C-295 é um avião com equipamento de captação de imagens, que permite a deteção rápida de incêndios e locais de risco.

De acordo com a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil na internet, o fogo de Monchique mobiliza neste momento 787 operacionais, apoiados por 209 viaturas e seis meios aéreos, dos quais quatro helicópteros ligeiros e médios e dois aviões Fireboss. Espera-se ainda a chegada de dois aviões pesados Canadairs.

Entrando no seu terceiro dia, este é único grande fogo que continua ativo em todo o país, esta manhã. Até ontem ao fim do dia, este incêndio de Monchique já tinha consumido mais de 1000 hectares, na sua maioria terrenos com matos e sobretudo com eucaliptos.

Entretanto, segundo o IPMA, o distrito de Faro continua este domingo sob aviso Laranja, devido à persistência de valores elevados da temperatura máxima. A partir da meia noite de hoje, já se prevê um abaixamento ligeiro das temperaturas e a consequente passagem do aviso para Amarelo.

Comentários

pub
pub