Futebol, música e até francesinhas dão vida ao centro de Portimão durante o Verão

Um estádio para poder ver todos os jogos do Mundial de Futebol, o Festival Choque Frontal, com atuação de Vítor […]

Um estádio para poder ver todos os jogos do Mundial de Futebol, o Festival Choque Frontal, com atuação de Vítor Bacalhau, e até um certame dedicado às francesinhas. A Praça da República (Alameda), bem no centro de Portimão, vai ser o palco de todos estes eventos, com o objetivo de dar vida àquela zona durante o Verão e criar «uma nova centralidade».

Este ambicioso e extenso programa de eventos foi apresentado esta quarta-feira, 30 de Maio, no terraço do restaurante AlmaTown, com vista para a Alameda de Portimão, e começa já esta sexta-feira, no Dia da Criança, 1 de Junho.

A “Silent Party”, uma festa silenciosa, dá o pontapé de saída. Com início às 17h30, a mecânica da festa é a seguinte: os participantes recebem, à entrada do recinto, auscultadores e, ao som de músicas de todas as épocas, que só se ouvem nos phones, dois DJs (Echo Sound) vão captando a atenção e estimulando o público para dançar em despique. Os headphones acendem uma luz verde ou vermelha, consoante o DJ que se está a ouvir.

Os artistas vão passar música em simultâneo, em frequências diferentes, mas quem estiver presente só poderá ouvir o que escolher através de cerca de 1000 auscultadores individuais.

Depois da “festa do silêncio”, o programa de eventos prossegue já este fim de semana, 2 e 3 de Junho, com o Encontro Nacional Harley Davidson, que vai juntar 300 motas, mas no Largo 1º de Maio, o da Câmara Municipal, também no centro de Portimão.

Isilda Gomes

Quanto às Marchas Populares, este ano também têm uma grande novidade. A 8 de Junho, dia em que desfilam em Portimão, o ponto de saída das quatro marchas será a Alameda da República.

Já o tradicional desfile realiza-se perto da antiga lota, sendo que, nesta edição, estarão envolvidos cerca de 300 figurantes. Cada uma das marchas recebe, este ano, um apoio de 1600 euros por parte da Câmara Municipal.

Um dos pontos altos deste programa de eventos é o Futebol Park Alameda, que vai transformar a Praça da República num autêntico estádio de futebol. Num ecrã gigante, vão ser transmitidos todos os jogos do Mundial de Futebol, de 13 de Junho a 15 de Julho. Também haverá um DJ todas as noites, assim como street-food e insufláveis.

A ideia passa por fazer daquele espaço uma verdadeira festa do futebol para toda a família. E, se possível, que tudo termine com uma vitória de Portugal para a alegria ser ainda melhor…

Todos estes eventos, que incluem ainda o Festival Choque Frontal, a 13 de Julho, com atuações de Vítor Bacalhau, as Gaijas e South Kick, o Festival Internacional da Canção Infantil e Juvenil Chaminé de Ouro, a 21 de Julho, e as Tasquinhas na Alameda, de 9 a 19 de Agosto, querem fazer com que toda a zona «seja mais bem aproveitada», segundo Isilda Gomes, presidente da Câmara de Portimão.

Em declarações ao Sul Informação, a autarca considerou que aquele espaço, «aberto e multifuncional, pode ser mais bem aproveitado. Por isso, preparámos este conjunto de iniciativas que vão preencher praticamente o Verão todo».

É que, referiu, «não vale a pena termos milhares de pessoas a vir a Portimão, sem que conheçam, nem se desloquem, ao centro da cidade». E muitas delas vão chegar à cidade algarvia nas 30 escalas de navios de cruzeiro, número estimado de Junho a Setembro. «Ao criar aqui um polo de atratividade, estamos a dizer: venham ao centro», reforçou a autarca.

E, se houver mais pessoas a irem àquela zona, mais beneficia o comércio local. «Também queremos dinamizar a economia local. Ao haver um programa de atividades, é mais fácil que as pessoas venham ao comércio tradicional e essa área de negócio é fundamental para Portimão», considerou.

Ainda assim, de acordo com a autarca, é necessário «mudar um pouco a mentalidade» desses comerciantes. «Se temos aqui eventos à noite, mas as lojas estão fechadas, não há vendas. Acredito que, com este programa e esta atratividade, os próprios comerciantes vão fazer pelos menos a experiência de estarem abertos», disse ao Sul Informação.

«Se tivermos aqui um centro comercial a céu aberto, com a rua do Comércio e ruas adjacentes, as pessoas vêm cá. Eu própria vou falar com os comerciantes e vou despertá-los para esta necessidade de estarem abertos», referiu ainda.

Voltando ao programa de eventos, a Alameda vai igualmente receber o Festival de Acordeão “João César”, a 18 de Agosto, organizado pela Junta de Freguesia de Portimão, e o Festival das Francesinhas, de 17 a 29 de Julho.

Este certame gastronómico é uma estreia, em Portimão, e vai trazer para o Algarve restaurantes do Norte de Portugal para, por cá, confecionarem a iguaria tipicamente portuense.

Ainda na apresentação deste programa de eventos, Isilda Gomes relevou que a Câmara vai investir 46 mil euros no sombreamento da rua do Comércio, até à Chapelaria Ideal, e nas ruas Diogo Tomé e do restaurante Mané. Além disto, a autarquia está a negociar, com as empresas Saba e Empark, «o resgate do estacionamento pago à superfície».

Ao Sul Informação, Isilda Gomes disse esperar que «as negociações cheguem a bom porto». «Se conseguirmos, vamos tentar aliviar os custos das pessoas que se deslocam ao centro da cidade. Uma coisa é pagar 80 cêntimos, outra é pagar mais barato. Estamos a estudar ainda várias vertentes e possibilidades, para ver qual é a mais benéfica para o cidadão, sem onerar a Câmara», concluiu.

 

Fotos: Pedro Lemos | Sul Informação

Comentários

pub
pub