Altura: Obras em edifício de habitação social na Urbanização das Laranjeiras ficam prontas no Verão

As obras de construção de um edifício de habitação social na Urbanização das Laranjeiras, em Altura, «deverão estar concluídas no […]

As obras de construção de um edifício de habitação social na Urbanização das Laranjeiras, em Altura, «deverão estar concluídas no Verão», adiantou esta quinta-feira, a Câmara de Castro Marim. De acordo com a autarquia, os trabalhos retomados em 2017 «prosseguem a bom ritmo».

A Câmara de Castro Marim lembra que «em 2009 iniciava-se a obra por administração direta, no intuito de permitir à economia local maior envolvimento, mas as exigências contratuais, os recursos disponíveis e as garantias de obra necessárias, revelaram desajustado o procedimento».

Assim, até 2015, «foi concluída a fase de instalação das alvenarias e redes técnicas e lançou-se um concurso, em 2016, para a conclusão do empreendimento. Este concurso exigiu um projeto técnico e um caderno de encargos, que assumisse o ora construído e o necessário, mas, também por força da Nova Lei das Finanças Locais, que passou a produzir efeitos orçamentais em 2014, esta foi uma das muitas obras que tiveram que aguardar o ajustamento do Município à sua capacidade de concretização».

A construção do edifício, com 3 pisos, representa oito fogos habitacionais, «cuja atribuição aos agregados familiares àquela data será agora reavaliada pela autarquia, e a disponibilização de 2 espaços comerciais, que serão vendidos por Aviso Público».

Segundo a autarquia, estas lojas, «além de garantirem a instalação de mais dois negócios na freguesia de Altura», representarão «uma importante receita para o Município, minimizando os custos de construção de todo o edifício».

A empreitada de conclusão da habitação social na Urbanização das Laranjeiras, com um custo global 600 mil euros, termnina com esta obra, orçada em cerca de 320 mil euros.

A entrega das casas ocorrerá «quando forem terminados os procedimentos de atualização dos dados do concurso e certificadas todas as instalações do edifício, que serão posteriores à receção provisória desta componente de obra», conclui a Câmara de Castro Marim.

Comentários

pub
pub