Septuagenário Manuel Faísca e jovem Bruno Gomes ganham louvor da Câmara de São Brás

O atleta septuagenário Manuel João Faísca e o «extraordinário» jovem Bruno Gomes vão receber votos de louvor da Câmara de […]

O atleta septuagenário Manuel João Faísca e o «extraordinário» jovem Bruno Gomes vão receber votos de louvor da Câmara de São Brás de Alportel . A atribuição desta distinção foi aprovada esta semana, em Reunião de Câmara.

Manuel João Faísca vai ser distinguido «pelos bons resultados que continua a somar nas inúmeras provas em que participa». Já Bruno Gomes é reconhecido «pela excelente prestação que teve no programa televisivo “Extraordinários”», da RTP, segundo a Câmara de São Brás de Alportel.

 

Sobre os galardoados:

O são-brasense Manuel João Faísca, atleta da Equipa de Atletismo da Associação Cultural Sambrasense e atleta federado na Associação de Atletismo do Algarve continua a ser um caso de inspiração para todos são-brasenses e adeptos de desporto. Com 72 anos continua a conquistar troféus, em provas regionais, nacionais e internacionais.

Em 2016 no seu escalão, foi Campeão Nacional Masters da Meia-Maratona na Moita, Campeão Nacional dos 10 mil metros na cidade da Maia, Campeão Nacional de Corta-Mato Longo em Albufeira e ainda representou Portugal no “Campeonato Europeu Masters 2016” em Vila Real de Santo António.

O ano de 2017 também começou com excelentes resultados, sendo Campeão Regional de Estrada em Faro e Vice-Campeão Nacional de Estrada em Lisboa.

Somando vitórias com excelentes resultados, Manuel Faísca é um exemplo para os mais jovens, contribuindo para promover a educação para o desporto e incentivar os jovens e atletas do concelho. Pelo seu exemplar percurso de vida dedicado ao desporto, a Câmara Municipal atribuiu-lhe um voto de louvor, extensivo aos colegas, familiares, equipa e a todos aqueles que o apoiam incondicionalmente.

Bruno Miguel da Silva Gomes é um jovem são-brasense de 18 anos, que desde muito cedo começou a sentir um fascínio especial por puzzles. Com apenas 7 anos já completava puzzles de 900 peças aos quais se seguiram os de 1.000, depois 2.000, pouco mais tarde de 5.000, de 6.000… e com apenas 15 anos Bruno aventurou-se pelo maior puzzle do mundo que naquela época continha 24 mil peças.

Comentários

pub
pub