32ª Ovibeja reforça “Terra Fértil” e potencia agronegócios

A 32ª edição da Ovibeja, que vai decorrer de 29 de Abril a 3 de Maio na capital do Baixo […]

ovibeja 2015A 32ª edição da Ovibeja, que vai decorrer de 29 de Abril a 3 de Maio na capital do Baixo Alentejo, terá como um dos seus temas principais o conceito “Terra Fértil”.

Naquilo que classifica como «um constante processo de inovação e de criação de sinergias», a Ovibeja criou o conceito “Terra Fértil”, que é uma mostra de inovação agrícola e de agronegócios, que potencia a partilha de experiências e revela as mais-valias dos investimentos na agricultura alentejana.

A diversificação de culturas agrícolas, a sua transformação, a produtividade e a eficiência são alguns dos temas que compõem “Terra Fértil”, um conceito em desenvolvimento que este ano vai ser reforçado como um dos temas principais da 32ª Ovibeja.

E “Terra Fértil” porquê? A água, o sol e o solo são fatores predominantes que catapultaram o Alentejo no mundo como região de grande potencial agrícola. Uma realidade que a Ovibeja apelidou de “Terra Fértil” e que vai mostrar aos seus visitantes numa Exposição Temática sobre Inovação Agrícola e Agronegócios.

O conceito vai também estar presente na programação de Colóquios e noutros espaços do certame, como O Campo da Feira – um Campo Agrícola Experimental e noutras iniciativas que revelam que o regadio de Alqueva e os investimentos dos agricultores alentejanos estão a gerar colheitas recorde a nível mundial.

Como fazer mais e melhor, tanto a partir do regadio, como do sequeiro, na produção, na transformação e na investigação e inovação tecnológica é o que a Ovibeja pretende mostrar e divulgar tanto a nível nacional, como internacional.

Criar fileiras e vender excelência são alguns dos pontos-chave da Ovibeja que vai criar espaços de reuniões e de negócios para os seus expositores e visitantes profissionais, de entre os quais se contam delegações empresariais e embaixadores de vários países.

A Ovibeja é uma organização da ACOS – Associação de Agricultores do Sul.

Comentários

pub
pub