pub
Imprimir

Autárquicas: Líder do PSD/Portimão admite coligação com CDS mas ainda não há candidato

Helder Renato Rodrigues, presidente da Secção Concelhia do PSD de Portimão, disse ao Sul Informação que este partido «quase de certeza que irá concorrer às Autárquicas em coligação», com o CDS «e/ou» com outros partidos.

No entanto, admitiu, «ainda não há um candidato» escolhido pelos social-democratas para concorrer à Câmara Municipal de Portimão.

A Comissão Política Concelhia do PSD recebeu, no sábado passado, dia 11 de Fevereiro, em Assembleia de Militantes que contou, segundo Helder Renato, com «quase 100 militantes», «carta branca para negociar com quem quiser tudo aquilo que entender negociar».

Ou seja, explicou o líder do PSD portimonense, nesse plenário da Secção, que contou com muitos históricos, como Filipe Abreu ou Carlos Martins, foi aprovada «por unanimidade» uma «moção de confiança à Comissão Política». «Isso deixa-me muito feliz, mas também me dá mais responsabilidade», admitiu.

Dizendo que, para já, manterá o «silêncio total» sobre a estratégia definida e sobre o eventual candidato, Helder Renato Rodrigues foi, ainda assim, dizendo ao Sul Informação que «desde Janeiro de 2015 que estamos em negociações com vários movimentos da cidade e vários partidos».

Entre eles, o mais destacado é o CDS, liderado a nível regional por José Pedro Caçorino, que, à frente do movimento «Servir Portimão», foi, nas Autárquicas de 2013, eleito como vereador e recebeu a segunda maior fatia de votos dos portimonenses.

José Pedro Caçorino, contactado também pelo Sul Informação, admitiu apenas que «as negociações com o PSD continuam».

Uma das questões onde PSD e CDS ainda não chegaram a acordo é a do cabeça-de-lista para concorrer à Câmara de Portimão. Os social-democratas têm discutido internamente várias hipóteses (Carlos Martins, José Dias ou Mário Cintra), mas, pelo menos Carlos Martins, que é atualmente presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Lisboa Norte, já disse que não está disponível.

Por seu lado, o CDS tem procurado que o seu líder e vereador José Pedro Caçorino venha a ser o candidato dessa eventual futura coligação à Câmara de Portimão, destacando o trabalho desenvolvido desde 2013 e o facto de o seu movimento ter conseguido, há quatro anos, uma votação bem mais significativa que o PSD, que foi mesmo relegado para a terceira posição.

O presidente do PSD/Portimão já terá mesmo enviado uma carta ao CDS local em que admite a possibilidade de a futura coligação ser encabeçada por Caçorino, mas em que defende também que o nome «Servir Portimão» deverá ser abandonado, dando lugar a outra designação, e que o símbolo do PSD terá de aparecer em primeiro lugar.

Helder Renato Rodrigues, presidente do PSD/Portimão

Nas suas declarações ao Sul Informação, Helder Renato Rodrigues apenas admite: «temos tido reuniões com o CDS, há muitos meses, mas também temos tido muitas reuniões com outros partidos». «Estou convencido que não será o PSD a concorrer sozinho, mas há mais hipóteses de coligação para além do CDS, nomeadamente com o NOS, o PPM, o MPT. Até há, dentro do PSD/Portimão, quem defenda uma espécie de pacto de regime com o PS, enquanto durar o FAM da Câmara», acrescenta.

Certo é que, até 31 de Março, data para a qual está marcado novo plenário de militantes «para dar parecer positivo ou negativo» sobre o que vier a ser negociado pela Comissão Política Concelhia, um candidato será escolhido.

E Helder Renato desmente mesmo aqueles que, dentro do seu partido, consideram que o processo interno está a levar demasiado tempo, dizendo que «o anterior candidato do PSD à Câmara só foi apresentado no dia 3 de Abril».

«Este é um processo normal, em que é preciso falar com muita gente. Não há pressas», garantiu o presidente do PSD portimonense.

Portanto, quem quiser saber quem é que os social-democratas irão apoiar ou apresentar como candidato às próximas Eleições Autárquicas de Outubro, tentando derrubar a socialista e atual presidente Isilda Gomes, terá de esperar até 31 de Março.

 

Corrigido às 12h56 – o PSD foi a 3ª força mais votada nas Autárquicas de 2013, em Portimão, e não a 4ª, como erradamente escrevíamos.

 

Comentários

pub