pub
Imprimir

Algarvio Amaro Antunes (W52/FC Porto) ganha 5ª e última etapa, Roglic vence a Volta

O algarvio Amaro Antunes (W52/FC Porto) venceu este domingo a 5ª e última etapa, no Alto do Malhão, enquanto o esloveno Primoz Roglic (Team Lotto NL-Jumbo) foi o vencedor da Volta ao Algarve. Vicente de Mateos (Louletano/Hospital de Loulé) garantiu a 2ª posição na tirada.

No final da etapa, o ciclista algarvio da equipa nortenha disse: «mostrei que estava bem e hoje provei que conseguia estar na frente com os melhores». «Trabalhei muito no Inverno e merecia esta vitória», acrescentou.

Amaro Antunes, que andou sempre integrado no grupo da frente, espreitando a sua oportunidade, atacou já em plena subida final para o Malhão, tendo deixado para trás os seus mais diretos adversários.

Amaro Antunes concluiu os 179,2 quilómetros, entre Loulé e o alto do Malhão, em 04:29.28 horas, deixando o espanhol Vicente De Mateos (Louletano-Hospital de Loulé) e o belga Tiesj Benoot (Lotto-Soudal), na 2ª e 3ª posições, respetivamente, a 12 segundos.

Roglic segurou o triunfo final, ao terminar no 5º lugar, a 16 segundos de Amaro Antunes, e cedeu apenas um segundo para o vencedor de 2014, o polaco Michal Kwiatkowski (Sky), que ocupava o 2º posto na geral, a 22 segundos do esloveno, que sucede no historial da Algarvia ao britânico Geraint Thomas, campeão em 2015 e 2016.

Nesta última etapa, houve três algarvios no top10: dois ciclistas do Louletano/Hospital de Loulé (os espanhóis Vicente de Mateos, em 2º, e David de la Fuente, em 10º) e um do Sporting/Tavira, Rinaldo Nocenti, que cortou a meta do Alto do Malhão na 6ª posição.

Na classificação geral final, Amaro Antunes foi o melhor português e trepou para a 5ª posição, enquanto o tavirense Nocentini foi o melhor ciclista de uma equipa algarvia, na 9ª posição.

A tirada deste domingo, com um total de 179,2 quilómetros, entre o centro de Loulé e o alto do Malhão, começou muito veloz, com mais de 50 quilómetros percorridos na primeira hora. Mas os candidatos acabaram por ficar na expectativa, não se movendo na derradeira ascensão.

A apatia dos principais nomes internacionais foi aproveitada por Amaro Antunes, que deu o melhor seguimento ao trabalho da W52-FC Porto, que trabalhou para anular a fuga de 21 homens que apenas foi definitivamente dada por extinta no sopé do Malhão.

Perante a postura defensiva das estrelas internacionais, Amaro Antunes arrancou a quilómetro e meio do final e não mais foi alcançado. Cortou a meta ao fim de 4h29m28s de corrida, deixando a 12 segundos o espanhol Vicente García de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé) e o belga Tiesj Benoot (Lotto Soudal), segundo e terceiro, respetivamente.

O polaco Michal Kwiatkowski foi o único dos pretendentes à geral a mover-se, mas não foi além de uma movimentação tímida, à qual Primoz Roglic respondeu com facilidade. O esloveno, antigo campeão de saltos de esqui, conquistou, assim, a sua principal vitória na carreira de ciclista.

Primoz Roglic conquistou a 43ª Volta ao Algarve, acabando com 22 segundos de vantagem sobre Michal Kwiatkowski. O terceiro, a 55 segundos, foi o francês Tony Gallopin.

O campeão da Alemanha de fundo, André Greipel (Lotto Soudal), empenhou-se a fundo na luta pela Camisola Vermelha Cofidis, participando na fuga do dia com esse objetivo. Foi uma iniciativa de sucesso, pois conseguiu a vitória por pontos.

A fuga deste domingo também deu resultados positivos ao colombiano Juan Osorio (Manzana Postobón) que, com a aventura deste domingo, ganhou a Camisola Azul Liberty Seguros, de melhor trepador. O melhor jovem foi, pelo segundo ano consecutivo, o belga Tiesj Benoot, que leva para casa a Camisola Branca Sicasal. Por equipas impôs-se a Astana.

Esta última etapa da Algarvia contou com a presença de Pinto da Costa, presidente do Futebol Clube do Porto.

Em declarações à TVI24, o presidente dos azuis e brancos salientou que «o FC Porto tem muita tradição no ciclismo e o presente está à altura desse passado». Quanto à Volta a Portugal, Pinto da Costa disse: «ainda falta muito, estamos em treinos».

 

5ª Etapa: Loulé – Malhão, 179,2 km
1.º Amaro Antunes (W52-FC Porto), 4h29m28s (39,901 km/h)
2.º Vicente García de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé), a 12s
3.º Tiesj Benoot (Lotto Soudal), mt
4.º Michal Kwiatkowski (Team Sky), a 15s
5.º Primoz Roglic (Team Lotto NL-Jumbo), mt
6.º Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira), mt
7.º Jaime Rosón (Caja Rural-Seguros RGA), mt
8.º Luis León Sánchez (Astana), mt
9.º Tony Gallopin (Lotto Soudal), mt
10.º David de la Fuente (Louletano-Hospital de Loulé), mt

 

Classificação Geral:
1.º Primoz Roglic (Team Lotto NL-Jumbo), 19h04m03s
2.º Michal Kwiatkowski (Team Sky), a 22s
3.º Tony Gallopin (Lotto Soudal), a 55s
4.º Luis León Sánchez (Astana), a 59s
5.º Amaro Antunes (W52-FC Porto), a 1m29s
6.º Daniel Martin (Quick-Step Floors), a 1m36s
7.º Jonathan Castroviejo (Movistar Team), a 1m40s
8.º Tiesj Benoot (Lotto Soudal), a 1m42s
9.º Rinaldo Nocentini, Ita (Sporting-Tavira), a 01.56.
10.º Edgar Pinto, Por (LA Alumínios-Metalusa BlackJack), a 02.19.

 

Vencedores no Malhão
2016 – Alberto Contador (Tinkoff)
2015 – Richie Porte (Sky)
2014 – Alberto Contador (Tinkoff-Saxo)
2013 – Sergio Henao (Sky)
2012 – Richie Porte (Sky)
2011 – Stephen Cummings (Sky)
2010 – Alberto Contador (Astana)
2009 – Antonio Colom (Katusha)
2006 – João Cabreira (Maia-Milaneza)
2005 – Hugo Sabido (Paredes Rota dos Móveis)
2004 – Floyd Landis (US Postal Service)
2003 – Pedro Cardoso (Milaneza-MSS)

 

Palmarés da Volta ao Algarve:

1936 Joaquim Fernandes, Por (Sporting)
(…)
1947 Serafim Paulo, Por (Lisgás)
(…)
1977 Belmiro Silva, Por (FC Porto)
1978 Joaquim Andrade, Por (Águias)
1979 Firmino Bernardino, Por (Lousa)
1980 Firmino Bernardino, Por (Lousa)
1981 Belmiro Silva, Por (FC Porto)
1982 Alexandre Ruas, Por (Lousa)
1983 Adelino Teixeira, Por (Lousa)
1984 Belmiro Silva, Por (Ovarense)
1985 Eduardo Correia, Por (Sporting)
1986 Manuel Cunha, Por (Lousa)
1987 Manuel Cunha, Por (Sicasal-Acral)
1988 Joaquim Gomes, Por (Louletano-Vale Lobo)
1989 Fernando Carvalho, Por (Louletano-Vale Lobo)
1990 Fernando Carvalho, Por (Philips)
1991 Joaquim Andrade, Por (Sicasal-Acral)
1992 Joaquim Gomes, Por (Recer-Boavista)
1993 Cássio Freitas, Por (Recer-Boavista)
1994 Vitor Gamito, Por (Sicasal)
1995 Cássio Freitas, Por (Recer-Boavista)
1996 Alberto Amaral, Por (Tróia-Marisco)
1997 Cândido Barbosa, Por (Maia-Cin)
1998 Thomas Konecny, Che (ZWZ Cycling)
1999 Melchior Mauri, Esp (Benfica)
2000 Alex Zuelle, Sui (Banesto)
2001 Andrea Ferrigato, Ita (Alessio)
2002 Cândido Barbosa, Por (LA Pecol)
2003 Claus Moller, Ale (Milaneza-MSS)
2004 Floyd Landis, USA (US Postal)
2005 Hugo Sabido, Por (Paredes)
2006 João Cabreira, Por (Maia-Milaneza)
2007 Alessandro Petacchi, Ita (Milram)
2008 Stijn Devolder, Bel (QuickStep)
2009 Alberto Contador, Esp (Astana)
2010 Alberto Contador, Esp (Astana)
2011 Tony Martin, Ale (HTC-Highroad)
2012 Richie Porte, Aus (Sky)
2013 Tony Martin, Ale (Omega Pharma-Quickstep)
2014 Michał Kwiatkowski, Pol (Omega Pharma-Quickstep)
2015 Geraint Thomas, GB (Sky)
2016 Geraint Thomas, GB (Sky)
2017 Primoz Roglic, Slo (Lotto NL-Jumbo)

 

Clique aqui para ver as fotos que contam a história desta 43ª Volta ao Algarve em Bicicleta.

 

 

Comentários

pub
pub

Em foco

pub
Logo Lugar ao Sul
pub
pub