pub
Imprimir

Regionalização, património e hospitais são os grandes temas das 1ª Jornadas do Arade

jornadas do aradeA regionalização, o património cultural do Arade, o Centro Hospitalar do Algarve, soluções empreendedoras para o setor turístico, a vida ativa em idade sénior, o turismo de golfe e o rio Arade enquanto eixo de desenvolvimento económico e social são os temas das primeiras Jornadas do Arade, marcadas para 12 e 13 de Março, no auditório do Museu de Portimão.

A conferência “O Rio Arade – Um mergulho na História” abrirá o programa de conferências, debates e mesas-redondas que darão corpo às Jornadas.

Destaque especial para tertúlia da noite de sábado, onde se farão ouvir as propostas e perspetivas dos presidentes de Câmara dos municípios da Bacia do Arade.

Nesse sábado, 12 de Março, dia que marca o arranque das Jornadas, haverá uma oferta diversificada de cursos de curta duração (sobre temas como “Uma ideia, um negócio?”, “Será que esta Arriba vai cair? Aprenda a avaliar a estabilidade de uma arriba” e “Candidaturas e Financiamento de Projetos/Programa 2020”), que se prolongarão pela tarde.

O programa científico fica completo com a apresentação de comunicações livre sob o formato de posters, inscritas no âmbito temático das Jornadas do Arade. O call for papers está aberto até ao próximo dia 26 de Fevereiro.

As normas para a submissão de propostas de comunicações livres no formato de posters, bem como todo o programa destas Jornadas, encontram-se disponíveis no website www.jornadasdoarade.pt.

As Jornadas do Arade, promovidas pela associação Teia d’Impulsos, trazem para a mesa de debate «o diálogo e a problematização de temáticas transversais que visam a promoção do desenvolvimento sócio-económico sustentado e a divulgação do património cultural e humano dos municípios de Portimão, Lagoa, Silves e Monchique».

«Comungando de uma história e de um destino comum, a bacia do Arade constitui uma sub-região dotada de uma identidade geográfica, cultural, ecológica, social e económica própria», salienta a organização.

Por isso, defende a Teia d’Impulsos, «a avaliação do presente e a projeção do futuro dos municípios que a constituem deve ser efetuada em conjunto, reunindo sinergias em prol da busca de respostas aos desafios atuais».

E o maior desafio desta primeira edição das Jornadas do Arade «será exatamente abolir as fronteiras institucionais e administrativas e discutir soluções integradas à escala regional». Um desafio que não é pequeno.

No site da iniciativa, os interessados deverão fazer a sua inscrição para assistir às Jornadas do Arade. A participação é gratuita e aberta a todos.

A inscrição num dos cursos-livres que decorrem no dia 12 de Março custa 20 euros, incluindo almoço e certificado de participação.

As Jornadas do Arade são organizadas pela Teia D’Impulsos – Associação Social, Cultural e Desportiva, em parceria com o Museu Municipal de Portimão, as Câmaras Municipais de Portimão, Lagoa, Silves e Monchique, a Junta de Freguesia de Portimão e outras entidades públicas e privadas.

Comentários

pub