Postos REPA acabam às 10h00 e restrições ao abastecimento à meia-noite

Crise energética termina às 23h59

A Rede de Emergência de Postos de Abastecimento (REPA) vai ser desativada hoje, às 10h00, revelou hoje o primeiro-ministro António Costa, cerca de doze horas depois do anúncio do fim da greve.

Numa declaração pública feita nas instalações da Entidade Nacional para o Setor Energético (ENSE), onde se deslocou esta manhã, António Costa também revelou que a crise energética termina às 23h59 de hoje, segunda-feira.

Na prática, isto significa que já a partir da manhã de hoje os postos que pertenciam à REPA passam a poder ser utilizados por todas as viaturas e passam a ter um limite de 25 litros por viatura ligeira, em vez dos 15 litros. Com o final da crise energética, deixa de existir qualquer limite.

Ontem, o Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) desconvocou a greve, após um plenário de trabalhadores que durou cerca de três horas e teve lugar em Aveiras de Cima.

Tendo em conta que esta era o único sindicato que ainda mantinha a greve, a sua desmobilização permitirá a normalização gradual da situação.

A presença de António Costa na ENSE, esta manhã, serviu para «avaliar as condições para declarar fim da crise energética e convocar o Conselho de Ministros eletrónico para o efeito», que deverá decorrer esta manhã.

O líder do Governo também adiantou que a situação deverá ser normalizada «em dois ou três dias».

O SNMMP e a Associação Nacional dos Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) têm reunião marcada para amanhã, terça-feira. Francisco São Bento, presidente do sindicato, avisou ontem que «caso a Antram demonstre uma postura intransigente», os motoristas poderão tomar medidas como «a convocação de greves às horas extraordinárias, fins de semana e feriados».

Comentários

pub
pub