Faróis abertos ao público são «um sucesso» em Lagoa e Faro

Cerca de 1300 pessoas visitaram o farol da Alfanzina, em Lagoa, no mês de Julho

O projeto que permite a abertura, durante os meses de Julho e Agosto, de dois faróis do Algarve «tem sido um sucesso» e atrai cada vez mais visitantes.

Os faróis de Alfanzina, em Lagoa, e do Cabo de Santa Maria, no núcleo do Farol da Ilha da Culatra, em Faro, estão abertos ao público desde Julho, no âmbito de um protocolo assinado entre as Câmaras dos dois concelhos, a Autoridade Marítima Nacional (AMN), o Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) e associações locais.

Ambas as infraestruturas têm estado de portas abertas todos os dias, excepto às segundas-feiras, graças aos jovens voluntários afetos ao projeto, e assim se manterão até 30 de Agosto.

Ontem, quarta-feira, Luís Encarnação, presidente da Câmara de Lagoa, Custódio Moreno, diretor regional do IPDJ e Cortes Lopes, chefe de Departamento Marítimo do Sul, visitaram o farol de Alfanzina, para acompanhar a implementação do protocolo de colaboração assinado no passado dia 1 de Julho.

«O projeto tem sido um sucesso e só no primeiro mês o número de visitantes no farol de Alfanzina ascende já a 1300, o que significa um aumento de cerca de 20% em relação ao mesmo período do ano passado», enquadrou a AMN.

 

Fotos: Autoridade marítima Nacional

Comentários

pub
pub