Corpo de Laura Bragança chega amanhã da Hungria

Aluna da Pinheiro e Rosa vai a enterrar em Queiriz, a pequena localidade do distrito da Guarda de onde são naturais os seus pais

O corpo de Laura Bragança, a aluna da Escola Secundária Pinheiro e Rosa que morreu na Hungria, vítima de um acidente de viação,  volta a Portugal esta sexta-feira e vai a enterrar no sábado, em Queiriz, uma pequena localidade do concelho de Fornos de Algodres, no distrito da Guarda.

A jovem de 16 anos, que vivia em Estoi e era aluna do 10º ano da Pinheiro e Rosa, será sepultada na terra dos seus pais.

Segundo revelou ao Sul Informação Francisco Soares,  diretor do Agrupamento de Escolas Pinheiro e Rosa, «o corpo de Laura chega amanhã a Portugal e segue logo para Queiriz, na Guarda,  onde deverá chegar cerca das 13h00».

«Está agendada uma missa para as 17h00 e depois será o funeral», acrescentou.

Entretanto, já regressou a Portugal Diogo Bettencourt, o aluno da Pinheiro e Rosa que ficou ferido no mesmo acidente – outros quatro estudantes farenses e dois professores saíram ilesos do sinistro.

«O Diogo já está cá. Neste momento, está em recuperação e a ser seguido por psicólogos», revelou Francisco Soares.

Fisicamente, a situação do jovem, que fraturou uma omoplata, «não gera preocupações». O mesmo não se poderá dizer ao nível psicológico, razão pela qual o jovem está ser resguardado de tudo o que tenha a ver com o acidente, nomeadamente as cerimónias fúnebres de Laura Bragança.

A morte da jovem algarvia abalou o país e as reações de pesar repetiram-se, tanto da parte de entidades regionais, como do Presidente da República e do Governo.

Comentários

pub
pub