Correção da Ciclovia de Quarteira avança «dentro de uma semana»

Ciclovia tem gerado muita polémica e já motivou uma manifestação

A polémica ciclovia de Quarteira vai sofrer adaptações, entre a rotunda do polvo e o Terminal Rodoviário, para «melhorar a circulação». As obras começam «dentro de uma semana ou menos», garantiu Vítor Aleixo, presidente da Câmara de Loulé, ao Sul Informação.

Em comunicado, a Câmara de Loulé explica que «as intervenções visam resolver alguns incómodos observados durante o período experimental decorrido (desde Janeiro), nomeadamente no que concerne ao fluxo de circulação rodoviária, ao espaço de manobra dos veículos e ao ordenamento do estacionamento no troço da ciclovia».

Assim, nesta primeira fase, os trabalhos de adaptação irão incidir na eliminação dos pinos na curva do terminal rodoviário e no final das ruas adjacentes às Avenidas Carlos Mota Pinto e Francisco Sá Carneiro, bem como no ordenamento do estacionamento ao longo da avenida, limitando-o a veículos com características determinadas por sinalização vertical.

A isto junta-se a criação de uma ligação com sinalização horizontal de via partilhada (zona 30 + bicicleta) na Rua da Alagoa até à rua da Armação que, no futuro, servirá de ligação ao Passeio das Dunas.

Ou seja, esta sinalização será implementada a partir da Rotunda do Polvo até ao Largo das Cortes Reais (junto à Doca).

Ao Sul Informação, Vítor Aleixo explicou que «estas correções surgem para eliminar inconvenientes que foram detetados».

É que, recorde-se, a ciclovia de Quarteira não tem colhido aceitação junto dos residentes que contestam a «aberração» criada em duas das principais avenidas da cidade.

Além destas medidas de correção, encontram-se em análise outras que querem melhorar o fluxo de circulação rodoviária nas Avenidas Carlos Mota Pinto e Francisco Sá Carneiro.

Uma delas pode ser a diminuição do separador central que delimita as duas vias. «É uma solução ainda em estudo que, por agora, não vai avançar. A hipótese não está, ainda assim, excluída», garantiu o autarca louletano ao Sul Informação.

Em nota de imprensa, o executivo diz que «o Quarteira Lab constitui um projeto de extrema importância no contexto municipal naquilo que são as preocupações da Autarquia em matéria ambiental e da adaptação às alterações climáticas, em consonância com o que se passa na grande maioria dos centros urbanos da Europa».

«Nesse sentido, iremos prosseguir com as ações previstas neste Laboratório Vivo, que fomentem a descarbonização e através das quais serão testadas soluções inovadoras com vista à melhoria do desempenho ambiental e da sustentabilidade, assente em domínios prioritários como a energia, mobilidade, edifícios, economia circular, entre outros, pois acreditamos que esse será um passo decisivo para melhorar a qualidade de vida dos quarteirenses e de todos os que visitam esta cidade», sublinham ainda os responsáveis da Câmara de Loulé, em nota de imprensa.

Comentários

pub
pub