Greve geral dos juízes com adesão «muito forte» no Algarve

Revisão do Estatuto dos juízes está na base da greve

Foto: Jorge Costa, no Tribunal de Olhão

A greve geral dos juízes, que se cumpre esta terça-feira, 20 de Novembro, está a ter uma adesão «muito forte» no Algarve, registando uma adesão de 100% nos tribunais de Portimão, Lagos, Tavira, Vila Real de Santo António e Albufeira.

Estes são os dados disponíveis até agora, na região, avançados ao Sul Informação por fonte da Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP).

«Em Loulé, há dois colegas que não sabemos se estão em greve. Já em Silves não há adesão a 100%. Haverá uma juíza em greve e, pelo menos, duas a trabalhar», disse a mesma fonte.

Quanto a Olhão, «só há um juiz que não está em greve» e, em Faro, «há dois colegas que não estão a fazer greve», acrescentou ainda.

A principal reivindicação desta greve é a necessidade de «o Governo ter um processo negocial sério» no âmbito da revisão do Estatuto dos juízes. «Queremos que o Governo esteja de boa fé connosco à mesa das negociações», disse a fonte da ASJP.

Esta revisão não inclui as reivindicações remuneratórias e de carreira, pedidas pelos juízes. Além da greve geral de hoje, também está prevista uma greve parcial, de 20 dias, até Outubro de 2019, dividida por diferentes tribunais.

A última greve dos magistrados tinha sido em Outubro de 2005, na altura durante o primeiro Governo de José Sócrates.

Comentários

pub
pub