«Orgulho são-brasense» mostra-se na Feira da Serra com a “rainha” alfarroba

Matias Damásio, Raquel Tavares e Miguel Gameiro são nomes fortes do cartaz da Feira da Serra, mas há muito mais para ver, ouvir e petiscar

É o «principal cartaz turístico do concelho», envolvendo «toda a comunidade» para a construção daquilo que é o «orgulho são-brasense». De 26 a 29 de Julho, São Brás vive mais uma Feira da Serra, certame que junta artesanato, gastronomia e música. Este ano, a alfarroba é a convidada especial, mas também haverá um sítio do vinho, uma área de street food e batidos saudáveis feitos a pedalar.

E se a alfarroba é o ingrediente “convidado” desta Feira da Serra, nada melhor do que apresentar o certame debaixo de uma alfarrobeira, num jardim junto à Escola EB 2,3 Poeta Bernardo de Passos. Foi o que aconteceu no final da tarde desta quarta-feira, 18 de Julho.

«10 anos depois, voltámos a convidar a alfarroba», começou por explicar Marlene Guerreiro, vice-presidente da Câmara de São Brás de Alportel, ladeada por Manuel Caetano, o Mister Alfarroba.

No recinto da Feira da Serra, de 15.500 metros quadrados, haverá 18 espaços diferentes, mas um será especial: o sítio da alfarroba. Lá vai poder provar-se licores e aguardente, tudo feito a partir deste produto, ou ainda compotas, chocolates… e cerveja.

Ao lado, e dado o sucesso do ano passado, em que o produto em destaque na Feira foi o vinho, haverá um local para provar este néctar. Já o artesanato volta a ter uma presença forte, no espaço Aldeia Serrana, onde pode comprar-se peças genuínas.

Quanto a novidades, a Feira da Serra deste ano terá uma área de street food, garantindo mais um tipo de oferta gastronómica ao evento, assim como uma nova entrada, localizada a nascente da Escola, e que dará acesso direto a esta área de comida de rua.

A Feira da Serra é «um evento para as famílias» e uma das outras novidades teve isto em consideração. As crianças vão ter a possibilidade de usar uma pulseira, com o número de telemóvel dos pais, para, em caso de se perderem, o contacto ser mais fácil.

As novidades não se ficam por aqui. Já ouviu falar de “Batidos com Coração”? Esta é uma das inovações que promete atrair os visitantes da Feira da Serra. O projeto permite aos visitantes fazerem o seu próprio batido a pedalar, pois a misturadora está instalada numa bicicleta que funciona com a energia com que se pedala.

Vítor Guerreiro, presidente da Câmara de São Brás, não tem dúvidas: o certame é «o maior evento do concelho».

«Não só pela dimensão da área e pela quantidade de visitantes e pessoas envolvidas, mas pela capacidade de valorizar o nosso território e de promover o concelho. Este é o principal cartaz turístico do concelho, onde podemos mostrar aos milhares de visitantes as valências e as riquezas de São Brás, desde a gastronomia ao artesanato», explicou.

«São 27 anos a construir um evento que a população encara como seu. A Feira da Serra envolve toda a comunidade. Há um investimento que tem sido feito nesta dinâmica, na valorização dos produtos e projetos locais, das pessoas e das empresas», disse aos jornalistas.

É que, segundo o edil, «a maioria das pessoas elogia este evento», numa Feira que é feita «com amor e paixão». «Os funcionários da autarquia dedicam-se de corpo e alma para colocar de pé o evento, na sua montagem e organização», disse.

«Desde a limpeza às senhoras da cozinha, quem trabalha nos stands, todos trabalham com orgulho, assim como os artesãos que preparam os produtos para a Feira da Serra», acrescentou. E até há quem participe, como voluntário, no certame. Este ano vão ser mais 40 jovens, entre os 14 e os 25 anos, a ajudar na concretização do evento.

No recinto vão estar seis restaurantes (Adega Nunes, Doce Serrano, Fonte da Pedra, Sabores do Algarve, Zé Dias, A Petisqueira) e dois tasquinhas (Hamburgueria da Vila e Tasca do Calcinho Bolota). São Brás é terra reconhecida pela gastronomia serrana e toda a «restauração acaba por ser alimentada, ao longo do ano, com o que demonstra na Feira da Serra».

Quanto à vertente musical, pelo palco principal vão passar Matias Damásio (26 de Julho), Raquel Tavares (27), Miguel Gameiro (28) e Fernando Pereira (29). No dia 28 há, ainda, o habitual desfile de moda São Brás Fashion.

Esta semana, a questão das contas da Feira da Serra tem estado na ordem do dia, com acusações do PSD ao executivo PS, e Vítor Guerreiro revelou que, este ano, o orçamento para o certame é de 250 mil euros, mais 12% do que no ano passado.

Para o edil, o dinheiro gasto é «investimento importante para dinamizar a economia do concelho», até porque a Feira da Serra traz um «retorno financeiro enorme», ainda que não esteja quantificado em números exatos.

Voltando à alfarroba, Manuel Caetano, um dos grandes especialistas sobre este fruto, vê com bons olhos o facto de este ser o pano de fundo da Feira da Serra deste ano.

Até porque, disse ao Sul Informação, um hectare de alfarrobeira é capaz de absorver 15 toneladas de CO2. Ainda assim, é necessário «um maior investimento» na indústria na região.

O bilhete diário para a Feira da Serra custa 4 euros, mais 50 cêntimos do que no ano passado. O ingresso para quatro dias tem o preço de 12 euros. Já o bilhete diário de família, com quatro entradas, custa 12 euros.

Adicione este evento ao seu calendário.

 

Fotos: Gonçalo Dourado | Sul Informação

Comentários

pub
pub