Motards voltam a Faro para participar em concentração que se quer «de amizade»

A PSP já prometeu um reforço da segurança face à possibilidade de confrontos entre grupos motard rivais na concentração

São já 36 anos de uma concentração que «sempre foi de amizade e junta pessoas de todo o mundo». O Motoclube de Faro vai promover nova edição da sua Concentração Internacional de Motos a partir de amanhã, quinta-feira, dia 19 de Julho, até domingo, dia 22, e José Amaro, presidente da associação farense, acredita que o evento vai «correr bem, como sempre correu».

«As perspetivas são as mesmas dos anos anteriores. Esperemos que seja uma boa concentração, um bom evento, que tudo corra bem e que haja um grande ambiente motociclista e de amizade entre todas as pessoas que vierem», disse José Amaro ao Sul Informação.

Apesar das notícias que têm vindo a público de que a Concentração de Motos de Faro poderia ser aproveitada para acertos de contas entre os grupos motard rivais Hells Angels e Los Bandidos, ambos fortemente associados à criminalidade organizada e que têm já uma grande implantação na Europa (nasceram ambos nos Estados Unidos da América), o presidente do Motoclube de Faro, que organiza o evento, acredita que isso não irá acontecer e que a informação que a comunicação social tem veiculado é «empolada».

Certo é que as autoridades policiais e os serviços de informação estão a levar bem a sério a possibilidade de confrontos entre as duas organizações, durante a concentração. Segundo o jornal Público, várias polícias europeias estão a vigiar as movimentações de membros de grupos de motociclistas Hells Angels de outros países, devido ao receio que elementos desta organização se desloquem a Portugal para a 37ª Concentração Internacional de Motos.

Em causa, está uma eventual vingança pela detenção de 59 membros da organização em Portugal. Há uma semana, a Polícia Judiciária lançou uma mega operação a nível nacional, que envolveu mais de 400 inspetores desta força policial, que fizeram cerca de 100 buscas em cinco distritos do país, incluindo o Algarve, onde os Hells Angels têm uma forte presença.

Nesta operação, foram detidas 58 pessoas – mais uma, na Alemanha -, das quais 39 ficaram em prisão preventiva, avançou esta quarta-feira a SIC Notícias. Os arguidos que ficaram em liberdade estão proibidos de participar na concentração do Motoclube de Faro.

No início desta semana, vários órgãos de comunicação social nacionais avançaram que a data para lançar esta operação esteve intimamente ligada a um alerta feito pelo Serviço de Informações e Segurança (SIS) à PJ, de que o grupo Los Bandidos estaria a planear um ataque aos seus rivais, durante a concentração, que envolveria atropelamentos em massa, como vingança contra a agressão de que foram alvos três dos seus membros, numa rixa ocorrida num restaurante do Prior Velho, em Março.

José Amaro admite que este tipo de notícias «causam sempre alguma preocupação», mas diz confiar no trabalho das autoridades para evitar que haja problemas.

«Vamos ter o mesmo dispositivo de segurança que tivemos no ano passado. Tudo o que se passa à margem do evento, terão de ser as autoridades a resolver», considera.

Da parte da PSP, chega a garantia de que o dispositivo de segurança será reforçado, em 2018. Em declarações ao Público, um representante desta força policial disse que, este ano, serão destacados mais elementos do Corpo de Intervenção e do Grupo Operacional Cinotécnico não só para Faro, mas para todo o Algarve.

Entretanto, a GNR anunciou que está a preparar «uma operação de segurança de grande visibilidade» durante a concentração.

O foco da operação serão os acessos à cidade de Faro, ao Vale das Almas e à Praia de Faro, bem como os principais eixos rodoviários de acesso ao Algarve. O patrulhamento dirigir-se-á não só aos motociclistas, mas também aos automobilistas e ao público em geral.

José Amaro espera apenas que as medidas de segurança não impliquem incómodos para a generalidade dos participantes na concentração. «Estamos a falar de uma percentagem mínima de pessoas que não se portam à altura. Não se pode confundir uma coisa com a outra, há que separar o trigo do joio», disse.

Entretanto, no Vale das Almas, em plena mata do Ludo, nas imediações do Aeroporto de Faro, os dias que antecedem a concentração são de grande azáfama, como sempre. Afinal, é preciso preparar um recinto para acolher mais de 20 mil pessoas, que além de um espaço para concertos e fruição, também inclui uma zona de acampamento.

«Este ano, estamos a apontar para as 18 mil inscrições, o que daria 20 e tal mil pessoas», revelou o presidente do Motoclube de Faro, números em linha com os dos últimos anos.

A festa que se quer é a de «reencontros de amigos», que, neste caso, também passam pelos que sobem ao palco. Em 2018, os cabeça-de-cartaz são os Xutos e Pontapés, banda de culto portuguesa cujo guitarrista, o popular Zé Pedro, morreu no final de 2017.

«Os Xutos já fazem, de certa forma, parte da mobília, pelo que será sempre um momento especial», tendo em conta o recente desaparecimento de Zé Pedro, diz José Amaro.

Outro nome sonante do cartaz é Jorge Palma, também ele um ícone da música portuguesa. O programa inclui, ainda, atuações de Quem é o Bob? e Vítor Bacalhau, dos espanhóis Mago de Oz e Obus, e dos britânicos Black Star Riders e Voodoo Six.

Em 2018, também foram introduzidas novidades nos bilhetes. Além da inscrição para o evento completo, que custa 45 euros, quem quiser pode optar por apenas se inscrever a partir das 12h00 de sábado, pagando para isso 30 euros. Esta última modalidade «não inclui as refeições nem os sorteios», segundo o Motoclube de Faro.

Já a inscrição de 45 euros dá direito «a um saco contendo a t-shirt oficial, medalha, autocolante e senhas de refeição», bem como a possibilidade de ganhar «uma moto nova e uma semana em Daytona», que serão sorteadas. Também dá acesso à zona de acampamento e ao autocarro gratuito «da concentração para Faro e de Faro para a concentração a partir das 11h00 de quinta feira até às 8h00 de domingo».

Comentários

pub
pub