Projeto VAMUS: Maioria dos algarvios não abdica do seu carro para as deslocações diárias

A maioria dos algarvios desloca-se regularmente em carro próprio, em detrimento dos transportes públicos, e o fenómeno tem-se agravado nos […]

transito portimaoA maioria dos algarvios desloca-se regularmente em carro próprio, em detrimento dos transportes públicos, e o fenómeno tem-se agravado nos últimos 10 anos. Esta é uma das conclusões a que se chegou após o primeiro diagnóstico à mobilidade no Algarve, feito no âmbito do projeto de mobilidade sustentável VAMUS, cujos resultados serão apresentados na quarta-feira, a partir das 9h30, no Salão Nobre da Câmara de Albufeira.

O VAMUS – Projeto de Mobilidade Urbana Sustentável do Algarve, foi lançado em Julho pela AMAL – Comunidade Intermunicipal do Algarve e junta mais de 50 parceiros, entre os quais as principais operadoras de transportes da região. O objetivo principal do projeto é fazer do Algarve uma região mais sustentável, ao nível dos transportes, arranjando soluções para que a população opte, cada vez mais, por usar transportes públicos ou meios não poluentes nas suas deslocações dentro do Algarve.

A primeira ação concreta realizada no âmbito deste projeto foi o lançamento do PAMUS – Plano de Mobilidade Urbana Sustentável do Algarve, cujos primeiros resultados serão divulgados na quarta-feira. E as conclusões a que se chegaram vieram confirmar que o carro é o transporte de eleição dos algarvios.

«Só na zona centro (correspondente aos concelhos de Albufeira, Loulé, Faro, São Brás de Alportel, Olhão e Tavira), aquela que no Algarve concentra maior população, o crescimento do transporte individual durante esse período ultrapassou os 38%, enquanto o transporte coletivo rodoviário registou uma quebra de cerca de 23% dos seus utilizadores. Também perderam quota, tanto nesta zona como a barlavento e a sotavento, as deslocações pedestres e de bicicleta e motociclo. Só mesmo o comboio viu crescer a quota de utilizadores (+13,9%)», revelou a AMAL.

Os técnicos que fizeram este diagnóstico à mobilidade na região vão estar presentes e revelar as conclusões a que se chegou, ficando posteriormente disponíveis para esclarecimento, no período de debate que se seguirá

A sessão irá contar, ainda, com a presença de Eduardo Feio, presidente do Instituto da Mobilidade e dos Transportes, de Jorge Botelho, presidente da AMAL, e do presidente da Câmara de Albufeira Carlos Silva e Sousa.

Comentários

pub
pub