Novo Quartel da GNR de Aljezur e antigas instalações em Odeceixe motivaram reunião entre Câmara e tutela

Novo quartel custará 1,5 milhões de euros

A construção do novo quartel de Aljezur para acolher a GNR e a sua Unidade de Controlo Costeiro, assim como o impasse na permuta dos edifícios em Odeceixe, onde está instalada a GNR, e o antigo edifício na praia de Odeceixe, foram os temas tratados numa reunião, em Lisboa, no passado dia 10, entre o presidente da Câmara Municipal aljezurense e o secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna.

Além do secretário de Estado Luís Antero, participaram da reunião, feita a pedido da Câmara algarvia, vários responsáveis pelo Ministério da Administração Interna e responsáveis militares destas áreas, nomeadamente, Marcelo Carvalho, secretário-geral do MAI, Paulo Ferreira, diretor de Serviços SGMAI, Manuel Vieira, adjunto, Sara Frias, técnica especialista, Candice Vilares, e os tenentes-coronel Paulo Machado e António Veríssimo.

Foi possível discutir questões relacionadas com o projeto para o novo edifício de Aljezur, que está agora a ser apreciado pelos serviços do Ministério da Administração Interna. Segundo a Câmara Municipal, tudo aponta para que o projeto esteja pronto em finais de Outubro.

Nessa altura será assinado o contrato interministerial, para que a obra possa ser lançada a concurso, num custo de cerca de 1,5 milhões de euros.

Outro assunto abordado foi o do impasse, que se mantém há cerca de 12 anos, da permuta dos edifícios em Odeceixe e da situação de degradação acentuada do edifício da antiga Guarda Fiscal na Praia de Odeceixe, «sendo necessário e urgente encontrar solução para esta situação».

Outro tema abordado na reunião foram os meios destas forças de segurança no terreno. É que, salienta a Câmara de Aljezur, tanto a GNR como a sua Unidade de Controlo Costeiro inserem-se «num território de extensa dimensão, com grande variação de população durante todo o ano, tornando a missão destes militares ainda mais exigente».

José Gonçalves, presidente da autarquia aljezurense, manifestou «a preocupação e a disponibilidade na procura de soluções, que possam contribuir para aumentar a segurança de pessoas e bens do nosso concelho».

Da parte do secretário de Estado, foi «manifestado total empenho na resolução das questões abordadas», garante a Câmara Municipal.

 

Comentários

pub
pub