Pouca chuva em Outubro não afasta a seca

Seca meteorológica mantém-se, no Algarve e no Alentejo

A situação de seca meteorológica mantém-se no Sul do país, depois de um mês de Outubro com menos chuva do que é habitual, revelou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

A precipitação, no mês passado, fixou-se nos 81% em relação ao valor normal. Isto a nível nacional, tendo em conta que se «verificou uma forte variabilidade espacial na distribuição da precipitação», realçou o IPMA.

É que, apesar de ter chovido menos do que é habitual no Sul, no Norte houve mais precipitação do que noutros anos.

Na prática, isto significa que os valores de percentagem de água no solo no Algarve, no Alentejo e em alguns locais do Vale do Tejo, «continuam inferiores a 20%».

De acordo com o índice PDSI (Palmer Drought Severity Index), no final Outubro a região Sul mantinha a situação de seca meteorológica.

Em contrapartida,  a percentagem de água no solo aumentou em alguns locais das regiões do Norte e Centro. «Nas regiões do Noroeste os valores estão mesmo próximos ou iguais à capacidade de campo», acrescentou o instituto.

Nestas regiões «houve um desagravamento da situação de seca meteorológica».

Ainda assim, «cerca de 36% do território mantém-se em situação de seca severa e extrema».

Ao nível das temperaturas, o valor médio da temperatura média do ar em Portugal continental fixou-se em 16.75 °C e foi superior ao valor normal em 0.54 °C.

No que toca aos valores médios da máxima e da mínima fixaram-se, respetivamente, em 22.42 °C (+1.19°C) e em 11.08 °C (-0.11 °C).

Comentários

pub
pub