Investigadores da UAlg facilitam acesso a base de dados sobre doenças complexas

O GWAS Catalog foi acedido por, aproximadamente, 9 mil utilizadores, em 2018

Foto de arquivo

Ramiro Magno e Ana Teresa Maia, investigadores do Centro de Investigação em Biomedicina da Universidade do Algarve (UAlg), acabam de uma ferramenta que facilita o acesso a base de dados sobre doenças complexas.

Segundo a UAlg, os investigadores criaram «gwasrapidd, uma ferramenta computacional, desenhada para ser usada em R, uma linguagem de programação muito comum no estudo genético e genómico de doenças».

«A referida ferramenta facilitará o acesso a uma das bases de dados mundiais mais usadas por investigadores da área do risco genético para doenças comuns», acrescenta.

Somente em 2018, o GWAS Catalog foi acedido por, aproximadamente, 9 mil utilizadores.

Até ao momento, o acesso a esta base de dados encontrava-se de certo modo limitado, uma vez que não havia forma de aceder de modo sistemático e facilitado, através de métodos de programação.

«O trabalho dos investigadores da Universidade do Algarve vem, agora, alterar este panorama, oferecendo uma ferramenta central a todos os investigadores a atuar na área do risco genético de doenças comuns, como o cancro, a diabetes, a esquizofrenia, entre outras doenças», conclui a academia algarvia.

Comentários

pub
pub