“Os Mundos do Sul” de Artur Pastor mostram-se com visitas guiadas e oficinas

Exposição está patente até 9 de Novembro

Visitas guiadas e oficinas para crianças são iniciativas a decorrer, neste mês de Agosto, no âmbito da exposição “Artur Pastor e Os Mundos do Sul”, patente no Palácio da Galeria (Museu Municipal de Tavira).

No sábado, dia 24 de Agosto, às 11h30, há uma visita guiada com Artur Pastor, filho.

O programa de atividades do Museu Municipal de Tavira sobre a obra de Artur Pastor contempla também visitas orientadas com os fotógrafos Fernando Ricardo (7 de Setembro, às 11h00) e Luís Ramos (14 de Setembro, às 15h00).

Haverá ainda visitas orientadas para o público adulto e oficinas para famílias com crianças com idades compreendidas entre os 6 aos 12 anos.

A participação nas oficinas é gratuita e carece de inscrição prévia (edu.museus@cm-tavira.pt ; 281 320 500, ext. 2304)

As oficinas decorrem com um número mínimo de 6 participantes e estão limitadas a 12 pessoas.

“À Descoberta das profissões nas fotografias de Artur Pastor” é o nome de uma delas.

Explorando a exposição “Artur Pastor e Mundos do Sul” os participantes são desafiados a descobrir as antigas profissões e a realizar um livro miniatura. Realiza-se no dia 14 de Agosto, às 10h00.

“O mundo mágico da imagem” é o nome da outra oficina. Nesta atividade os participantes vão construir uma câmara escura e compreender a evolução da máquina fotográfica. Será a 28 de Agosto, às 10h00.

Haverá ainda visitas para adultos, orientadas por Luísa Ricardo, no dia 21 de Agosto, às 10h30.

Esta exposição está patente até 9 de Novembro e pode ser visitada de terça-feira a sábado, das 9h15 às 16h30.

Artur Pastor (1922-1999) iniciou em 1943 o seu trabalho na fotografia em Tavira, quando cumpria o serviço militar, com as imagens do “copejo” do atum.

Nas décadas de 40, 50 e 60 produziu um corpo de imagens único, de grande qualidade, vasto e completo, sobre a agricultura em Portugal. Fotografou também entre 1942 e 1970 atividades relacionadas com a pesca na costa algarvia, Nazaré, Sesimbra e Apúlia.

Publicou os livros “Nazaré” em 1958 e “Algarve” em 1965, ambos com imagens e textos seus. Foi fotógrafo do Ministério da Agricultura e criador do Arquivo Fotográfico desta instituição, para o qual trabalhou toda a vida.

Comentários

pub
pub