Jogo «muito positivo» do Sporting não diminuiu «carácter» do Portimonense

Algarvios perderam por 1-3

Marcel Keizer considerou que o Sporting fez um «jogo muito positivo». Já António Folha, técnico do Portimonense, realçou o «carácter do Portimonense» e dos seus jogadores que souberam dar uma «grande resposta» à entrada fulgurante do adversário. Eis a análise dos dois treinadores à derrota dos algarvios, este domingo, 25 de Agosto, por 1-3, frente ao Sporting.

Para Keizer, a sua equipa começou «muito bem». Ainda assim, depois do 0-2, logo aos 5 minutos, o treinador leonino confessou que as coisas parecia que seriam mais fáceis.

«Acabámos por ter algumas dificuldades, mas o balanço é muito positivo», disse, em conferência de imprensa.

O técnico holandês realçou também as grandes exibições de Vietto, «com qualidade no passe», e Raphinha, autor de dois dos três golos do Sporting.

Já António Folha confessou que a sua equipa tem de melhorar «muito mais». «Quando uma equipa, contra um grande, leva dois golos, em 5 minutos, as coisas tornam-se difíceis. Estávamos precavidos, mas o Sporting entrou forte e a minha equipa nem tanto», explicou.

Ainda assim, o treinador fez questão de enaltecer a atitude dos seus atletas. «Depois de estar 0-2, o normal era o Sporting espetar três ou quatro, mas isso não aconteceu. A minha equipa quis jogar, procurou o resultado e até podia ter empatado», disse.

Por isso, para Folha, este até foi, apesar da derrota, um «jogo de grande carácter» da sua equipa. «O Sporting também teve dificuldades, mas ganhou bem», disse.

Para o (muito) campeonato que ainda falta, o treinador do Portimonense, que, no ano passado, venceu o Sporting, em Portimão, por 4-2, garante que a sua equipa vai continuar a trabalhar «dentro da nossa filosofia».

Comentários

pub
pub