Regata à volta do mundo traz centenas de velejadores a Portimão

A Clipper Race tem a particularidade de contar com velejadores não profissionais como participantes

A Marina de Portimão será a primeira escala das centenas de velejadores de todo o mundo que vão participar na Clipper Round the World Yacht Race, uma regata de circunavegação que começa em Setembro e durará perto de um ano.

A cidade algarvia será o primeiro local em que as tripulações colocarão o pé em terra firme, após a sua partida de Inglaterra. Os primeiros velejadores são esperados no Algarve no dia 8 de Setembro, oito dias depois de se fazerem ao mar.

As embarcações que participam nesta prova são de modelo único, clipper 70, de 21 metros, de design único. É a bordo destes veleiros que se cumprirão as 40 mil milhas náuticas da regata.

«Mais de 700 pessoas de 44 países participarão na Clipper 2019-20 Race – a décima segunda edição desta prova bienal. Durante onze meses, a tripulação, sob a liderança de um skipper e um mate, cruzará seis oceanos e será testada até o limite pela Mãe Natureza. O que torna o desafio ainda mais incrível, é o facto dos tripulantes não serem velejadores profissionais, com equipas formadas por médicos, donas de casa, advogados, engenheiros, enfermeiras, agricultores, administradores de empresas e instrutores de surf», segundo os organizadores da prova.

«O objetivo é permitir que qualquer apaixonado por vela e pelo mar possa participar numa prova desta dimensão», acrescentam.

Assim, as únicas pessoas a bordo que têm de ser profissionais são o skipper e um co-skipper. «A restante tripulação será formada por quem tiver dinheiro, tempo e, acima de tudo, espírito aventureiro».

 

 

Esta é a primeira vez que se fará uma escala na Europa, no início da prova, em três edições da competição. Depois de iniciar a regata de circunavegação nas docas de St Katharine, em Londres, as tripulações vão percorrer 1.200 milhas náuticas partindo do Canal da Mancha. A frota atravessará, em seguida, «o sempre imprevisível Golfo da Biscaia e vai descer a costa de Portugal, até à marina de Portimão».

«Portimão, conhecida como o último porto seguro tanto para o Mediterrâneo como para o Atlântico, é a Cidade Europeia do Desporto 2019. A sua moderna marina proporcionará a primeira escala para a tripulação da Clipper Race, oferecendo uma oportunidade de descanso e vai permitir recarregar as baterias antes de iniciar a primeira de seis travessias oceânicas – uma etapa de 5.200 milhas náuticas que vai ligar o Hemisfério Norte ao Hemisfério Sul, que termina em Punta del Este, no Uruguai», descreve a organização da Clipper Race.

«Depois de meses de treino e preparação, as nossas tripulações da Clipper Race saem de Londres e vão ter uma etapa rápida e emocionante até Portimão – a melhor forma de começar a uma regata de volta ao mundo», ilustra Sir Robin Knox-Johnston, fundador e presidente da Clipper Race.

Em Portimão, as centenas de tripulantes e familiares da Clipper Race terão quatro dias para desfrutar de tudo o que a cidade tem para oferecer, nomeadamente «quilómetros de praias, excelente gastronomia – especialmente as famosas sardinhas assadas -, bons vinhos, surf, mergulho no impressionante museu subaquático e o BPM Festival». A 15 de Setembro, a frota zarpa para o Uruguai.

Comentários

pub
pub