Mês de Agosto terá uma Lua Negra

Este fenómeno da Lua Negra não é muito raro, ocorrendo a cada dois ou três anos

Neste mês de Agosto, vamos ter duas luas novas, uma logo no dia 1 e a outra 29 dias e meio depois, a 30. Nos meses em que há duas luas novas, a segunda designa-se popularmente por “Lua Negra”.

Naturalmente, tratando-se de uma lua nova, não vamos conseguir vê-la, pois nesta fase é o lado de noite da Lua que está virado para a Terra, além da Lua estar praticamente na direção do Sol.

Este fenómeno da Lua Negra não é muito raro, ocorrendo a cada dois ou três anos. A próxima Lua Negra será a segunda lua nova de Abril de 2022.

A Lua Negra é o fenómeno oposto ao da Lua Azul, quando ocorrem duas luas cheias no mesmo mês. A próxima Lua Azul será a 31 de Outubro do próximo ano.

Continuando a avançar no tempo, no dia 7, a Lua atinge a fase de quarto crescente e, no dia 9, o movimento do nosso satélite natural no céu leva-o a passar a menos de 2 graus do planeta Júpiter. Se a proximidade de Lua não for suficiente, encontrar Júpiter no céu é muito fácil – basta procurar o que parece ser uma autêntica “superestrela”, muito mais brilhante do que qualquer outra, virada a Sul ao anoitecer.

Também neste dia, Mercúrio encontra-se na maior elongação (ou seja, mais afastado do Sol, no céu), a 19 graus da nossa estrela. Este será o dia mais propício para ver Mercúrio, mesmo antes de amanhecer.

Entre os dias 11 e 12, a Lua passa pelo planeta Saturno, estando à direita dele no dia 11 e à esquerda no dia 12. Em ambos, a distância entre o planeta e a Lua no céu ronda os 5 graus.

O “Bule de Chá” de Sagitário, virado a Sul, às 22h00 do dia 15 de agosto, com Saturno à esquerda e Júpiter à direita (Imagem: Ricardo Cardoso Reis/Stellarium)

Júpiter e Saturno estão próximos da constelação do Sagitário. Com as estrelas mais brilhantes desta constelação, o asterismo (constelação não oficial) mais fácil de desenhar é o de um bule de chá. Saturno está logo à esquerda do bule, enquanto Júpiter fica à direita.

No dia 13, será o pico de uma das mais importantes “chuvas” de meteoros em todo o ano, as Perseidas. Infelizmente, apesar desta “chuva” ter cerca de 100 meteoros por hora (em céus escuros) durante o máximo, este ano o pico está previsto para perto do amanhecer, e a Lua está praticamente cheia, pelo que não é o melhor ano para ver Perseidas.

De qualquer maneira, vale sempre a pena ficar algum tempo “de papo para o ar”, pois certamente que vão conseguir ver algum meteoro a cruzar o céu.

No dia 15, a Lua atinge a fase de lua cheia e no dia 23, o quarto minguante. E já sabem, o fim do mês, há a Lua Negra do dia 30.

Boas observações.

 

Autor: Ricardo Cardoso Reis (Planetário do Porto e Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço)
Ciência na Imprensa Regional- Ciência Viva

 

 

Foto do “risco” de um meteoro das Perseidas. A imagem foi obtida pelo astrofotógrafo português Miguel Claro, na região Dark Sky Alqueva (Imagem: Miguel Claro Fotografia).

Comentários

pub
pub