Livro «Deficientes das Forças Armadas – A Geração da Rutura» lançado na Biblioteca de Lagoa

Obra tem prefácio do filósofo e pensador Eduardo Lourenço

O livro «Deficientes das Forças Armadas – A Geração da Rutura», será apresentado na sala polivalente da Biblioteca Municipal de Lagoa, no dia 24 de Maio, às 18h30, numa iniciativa da Delegação de Faro da Associação de Deficientes das Forças Armadas.

«Este livro é um exercício da memória coletiva, para que essa memória não se perca; e é o resultado de um trabalho coletivo, para que essa memória seja fiel. (…) A obra nasceu, cresceu e concluiu-se dentro do genuíno espírito associativo que levou à criação e afirmação da Associação dos Deficientes das Forças Armadas (ADFA) e que fez dela um exemplo de abrangência, solidez e perenidade na sociedade democrática do 25 de Abril», como é descrito na sua introdução.

Constitui também, nas palavras do filósofo Eduardo Lourenço, autor do Prefácio, «uma memorialização do que não podia ser esquecido sem injustiça e grave pecado, ética e humanamente insuportáveis, para aqueles que o sofreram por cumprirem o que o que desde sempre foi exigido em nome de valores ou ideais dignos, na óptica do tempo em que combateram, de consideração e respeito».

«A importância sociológica que este registo para a história comporta e o contributo que os acontecimentos aí descritos tiveram na transformação para uma sociedade mais justa e inclusiva justificam, pensamos nós, a divulgação deste evento», salienta José Manuel Furtado, presidente da Assembleia Geral da Delegação de Faro da ADFA.

A obra, de 1058 páginas, será apresentada pelo professor José Carlos Vilhena Mesquita.

Comentários

pub
pub