Observatório para o Turismo Sustentável ajuda o Algarve «a antecipar o futuro»

Observatório foi lançado pela Região de Turismo, em parceria com a UAlg e a CCDR Algarve

Foto: Pedro Lemos|Sul Informação

Uma iniciativa onde «não há capelinhas» e que «tem de nos ajudar a antecipar o futuro». É desta forma que a secretária de Estado do Turismo Ana Mendes Godinho vê o Observatório para o Turismo Sustentável, lançado hoje pela Região de Turismo do Algarve (RTA) na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL).

Esta novo instrumento operacional foi criado «com o objetivo de estudar, analisar e monitorizar o desempenho turístico do destino nas áreas da sustentabilidade económica, social e ambiental» e será desenvolvido em parceria com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDR Algarve) e a Universidade do Algarve (UAlg), segundo a RTA.

O Observatório para o Turismo Sustentável do Algarve irá dotar a entidade regional de turismo algarvia «de conhecimento específico e detalhado sobre a região, o qual servirá de apoio à definição da estratégia e apoiará o desenvolvimento e a competitividade turística, assegurando a preservação e a valorização da identidade, património e valores locais, enquanto ativos estratégicos».

João Fernandes, presidente da RTA, não tem dúvidas que o observatório «vai criar melhores condições para se fazer a gestão sustentável do destino turístico e marcar uma posição pioneira no contexto das regiões turísticas portuguesas e até no panorama internacional. Com a criação deste instrumento assinalamos a nossa proatividade, obtendo importantes ganhos de imagem e notoriedade para a região».

«Este é um passo importante e o caminho é este», considerou João Fernandes, durante a sessão de apresentação do observatório.

Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, acredita que um destino, para ser competitivo, «tem de ser mais sustentável. Não podemos avançar com ideias e projetos sem medirmos aquilo que temos. É importante saber quem vai ao algarve, o que faz e o que o move».

«Esta é uma das medidas da Estratégia Turismo 2027, que visa posicionar o destino a nível de competitividade e sustentabilidade. A sustentabilidade dos destinos turísticos é uma prioridade absoluta da política de turismo em Portugal. Com a criação do Observatório do Turismo Sustentável no Algarve criamos as condições para que o planeamento e gestão da maior região turística nacional assentem num conhecimento profundo dos impactos da atividade no território, incorporando as melhores práticas internacionais nesta matéria», acrescentou Luís Araújo.

 

 

A RTA não avança sozinha para este desafio. Com ela, estão a Universidade do Algarve e a CCDR Algarve.

Da parte da academia chega o conhecimento, sem o qual «não podemos ser mais competitivos», disse o reitor da UAlg Paulo Águas, que confessou encarar «com grande alegria e responsabilidade a presença no observatório».

«Agentes económicos com mais conhecimento tomam melhores decisões. O observatório contribuirá assim para aumentar a competitividade do Algarve. Com formação na área do Turismo desde 1991 e com níveis de investigação sólidos, comprovados pela presença no ranking de Xangai, a Universidade do Algarve estará empenhada em contribuir para que o Observatório se transforme numa referência para (e da) região», reforçou o reitor da universidade algarvia

Da parte da CCDR Algarve, mais precisamente do seu presidente Francisco Serra, é afirmada a expetativa de que, «no futuro, possamos apresentar resultados concretos sobre este observatório. A iniciativa permite fortalecer a coesão regional, criando laços de trabalho diários».

O turismo «constitui um pilar fundamental da economia regional, mas que pode e deve alavancar oportunidades noutros setores, conforme previmos na nossa Estratégia Regional de Especialização Inteligente, nomeadamente com o mar, a saúde e o agroalimentar», acredita Francisco Serra.

O Sul Informação está na Bolsa de Turismo de Lisboa, a principal feira do setor em Portugal, e acompanhou de perto esta apresentação. Como sempre, este é um fórum aproveitado por muitas entidades algarvias para avançar com novidades, das quais o nosso jornal dará conta.

Comentários

pub
pub