Pelotão de luxo arranca de Portimão para a 45ª Volta ao Algarve

A primeira etapa, destinada aos sprinters, é a mais longa da competição, com 199,1 quilómetros entre Portimão e Lagos

O arranque da 45ª edição da Volta ao Algarve vai ter lugar em Portimão – Cidade Europeia do Desporto, no dia 20 de Fevereiro, às 12h00, na Zona Ribeirinha de Portimão, junto ao Clube Naval.

Daqui partirá a primeira etapa, destinada aos sprinters, a mais longa da competição, 199,1 quilómetros até Lagos.

A corrida portuguesa, de categoria 2.HC, a mais elevada do circuito Europe Tour, estará na estrada entre os dias 20 e 24 de Fevereiro, com um pelotão da maior qualidade.

O arranque da primeira etapa contará com o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, e com os presidentes da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira, da Região de Turismo do Algarve, João Fernandes, e da Câmara Municipal de Portimão, Isilda Gomes.

Também os ciclistas mais pequenos poderão iniciar-se na pista da Volta ao Algarve Kids, que será instalada na zona ribeirinha de Portimão, junto ao local de onde partirá, no dia 20, a primeira etapa da Volta.

A pista, adaptada com toda a envolvência da Volta ao Algarve, é uma verdadeira oportunidade de divertimento para as crianças, que, acompanhadas por técnicos da Federação Portuguesa de Ciclismo, poderão dar as suas primeiras pedaladas.

No dia da partida, 20 de Fevereiro, entre as 12h00 e as 12h30, a zona do percurso assinalada aqui no mapa estará condicionada ao trânsito e contará no local com elementos da Polícia de Segurança Pública, por forma a garantir que a circulação flua com normalidade.

 

ETAPAS

A primeira etapa parte da zona ribeirinha de Portimão para Lagos, sendo a mais longa da competição, com os seus 199,1 quilómetros.
É uma etapa destinada a sprinters.

A segunda etapa começa em Almodôvar e termina no ponto mais alto do Algarve, a Fóia, no concelho de Monchique.
A viagem terá 187,4 quilómetros e um acumulado de 3600 metros.
A meta coincide com uma contagem de montanha de primeira categoria e a chegada à Foia será feita por uma vertente com 8 quilómetros de subida e uma inclinação média de 6,3 por cento.

A terceira etapa será um exercício individual de 20,3 quilómetros, com início e final em Lagoa.
O contrarrelógio vai disputar-se no mesmo percurso do ano passado, no qual se impôs o vencedor da Volta a França, Geraint Thomas.

Os sprinters terão nova oportunidade na quarta etapa, aquando da ligação de 198,3 quilómetros, entre Albufeira e Tavira.
À semelhança do que aconteceu nos últimos dois anos, quando se impuseram André Greipel e Dylan Groenewegen, são esperados milhares de espectadores para assistir à previsível disputa entre alguns dos melhores velocistas do pelotão mundial.

A corrida termina no alto do Malhão, concelho de Loulé. A quinta e última etapa terá 173,5 quilómetros, partindo de Faro e chegando ao Malhão.
A meta coincide com um prémio de montanha de segunda categoria, uma subida curta, mas muito exigente – 2,5 quilómetros com inclinação média de 9,9 por cento -, onde, nos últimos dois anos se impuseram Amaro Antunes e Michal Kwiatkowski.

 

EQUIPAS

A competição atrai 12 das 18 equipas WorldTour existentes, entre as quais as três melhores do ranking mundial por equipas em 2018: Deceuninck-Quick Step (Bélgica), Team Sky (Reino Unido) e Bora-hansgrohe (Alemanha).

A estas três juntam-se mais nove formações de primeira divisão: CCC Team (Polónia), Groupama-FDJ (França), Lotto Soudal (Bélgica), Team Dimension Data (África do Sul), Team Katusha Alpecin (Suíça), Team Jumbo-Visma (Holanda), Team Sunweb (Alemanha), Trek-Segafredo (Estados Unidos da América) e UAE Team Emirates (Emirados Árabes Unidos).

A volta contará, também, com quatro equipas de categoria continental profissional, o segundo escalão mundial do ciclismo e entre essas destacam-se as duas primeiras do ranking Europe Tour por equipas em 2018, Wanty-Groupe Gobert (Bélgica) e Cofidis Solutions Crédits (França), às quais se juntam a Caja Rural-Seguros RGA (Espanha) e a W52-FC Porto (Portugal).

O pelotão completa-se com as oito equipas continentais portuguesas: Aviludo-Louletano, Efapel, LA Alumínios-LA Sport, Miranda-Mortágua, Rádio Popular-Boavista, Sporting-Tavira, UD Oliveirense-InOutBuild e Vito-Feirense-PNB.

Comentários

pub
pub