Transferência do Museu de Beja para a rede do Ministério da Cultura motiva questão do PCP

A preocupação dos deputados estende-se também aos trabalhadores do Museu

A transferência do Museu Regional de Beja para a rede de museus do Ministério da Cultura motivou uma série de perguntas dos deputados João Dias e Ana Mesquita, eleitos pelo PCP, dirigidas àquele ministério.

A gestão do Museu Regional de Beja estava a cargo da Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL) desde Maio de 2015, quando a instituição recebeu aquela competência, o património e os funcionários da Assembleia Distrital de Beja.

No entanto, salientam os deputados comunistas, o Museu Regional de Beja vai deixar de ser gerido pela CIMBAL e passar a integrar a rede de museus do Ministério da Cultura, numa gestão partilhada com a Câmara Municipal de Beja.

Esta alteração foi aprovada em Conselho de Ministros, no passado dia 7 de Fevereiro, através de um Decreto-Lei que visa a passagem da tutela do Museu Regional de Beja para a Delegação Regional da Cultura do Alentejo.

Os parlamentares recordam que, no dia 11, estiveram no Museu a delegada regional da Cultura do Alentejo e os representantes da CIMBAL, para agilizar o processo de transferência.

Face a esta alteração do estatuto do museu da capital do Baixo Alentejo, os dois deputados do PCP querem saber «que entidades foram ouvidas para que o Governo tomasse esta decisão» e «como se pronunciaram».

Os parlamentares perguntam ainda «qual o plano de investimentos previsto para o Museu Regional de Beja».

Além disso, no seu requerimento dirigido ao Ministério da Cultura, os parlamentares alentejanos, querem ainda saber se o Governo pode «garantir que todo o espólio e o acervo do Museu Regional de Beja será mantido à sua guarda, não sendo disperso por outras instituições nacionais ou internacionais».

A preocupação dos deputados estende-se aos trabalhadores do Museu, pretendendo saber «qual será o seu futuro no que respeita ao vínculo e entidade com a qual terão relação laboral».

Finalmente, os dois parlamentares comunistas questionam o Governo sobre a gestão partilhada com a Cêmara Municipal de Beja, pretendendo saber «em que moldes será feita esta dita gestão partilhada» e «quais as responsabilidades de cada entidade envolvida».

No seu requerimento, os deputados João Dias e Ana Mesquita recordam que «o Museu Rainha Dona Leonor, mais conhecido e referido como Museu Regional de Beja,é o mais antigo museu, não só da cidade de Beja, como do país».

Instalado no convento Nossa Senhora da Conceição, este Museu detém um «rico vastíssimo espólio nomeadamente as coleções de Pintura, Arqueologia, Azulejaria, Escultura, Ourivesaria, Cerâmica Utilitária, Numismática Metrologia e Ferragens».

«Destaca-se o núcleo de pintura que reúne obras produzidas em Portugal, Espanha e Holanda, entre os séculos XV e XVIII».

Comentários

pub
pub